terça-feira, 15 de março de 2011

Batalha do Jenipapo


Dia 13 de março, o Piauí comemorou a Batalha do Jenipapo. Solenemente, o resto do país ignora este evento. Os livros de história o omitem porque não houve a participação do nordeste do país na narração da história do Brasil. Estudamos que a independência do Brasil foi feita pelo sudeste e num passe de mágica. Não estudamos a luta dos brasileiros na consolidação de sua independência de Portugal. Para quem escreveu e editou livros de história, adotados no país, nenhum brasileiro morreu pela independência e a participação do homem comum foi perto de ser fantoche de um grupo privilegiado do sudeste. Com o livro 1822, de Laurentino Gomes, veio à tona, fora do Piauí, a Batalha do Jenipapo. Até mesmo naquele estado, não davam muito destaques aos heróis da consolidação do territorial nacional. Pouca gente sabe que Portugal planejava aceitar a independência de um Brasil e manter o norte colonizado em uma espécie de Guiana Portuguesa. E, foram os piauienses e maranhenses que lutaram , morreram e proclamaram a independência naquela região. Lutaram contra um general de Napoleão e ganharam.

Agora, buscam uma lei no Congresso para reconhecer a data, a luta como um evento nacional na sua devida dimensão. O Brasil é o Brasil por participação de todo o povo e não somente de um grupo localizado e , por pregar equivocadamente por tantos anos, abuletam-se em sua arrogância, achando que o Brasil é só deles. Que mudem os livros de história e mostrem aos brasileiros a verdadeira história do Brasil.

Não deixe de ler : KLIKA
Ou ver: KLIKA


12 comentários:

Vi e falei disse...

Humm se for feita uma avaliação séria dos livros de História - é muita coisa mesmo perdida. Interessante coincidência pois estava a ler sobre isto este final de semana. ;)

Lucimere disse...

muito interessante. vou dar uma olhada nos links.

BJOSSS

Jens disse...

Oi Magui.
Recomendo aos piauienses que sigam o exemplo de amor e marketing dos gaúchos,incansáveis na celebração dos feitos históricos de seus antepassados (alguns devidamente maquiados, of course. Não gostamos de exibir nossos defeitos aos brasileiros). O exagero é tanto que cantamos o Hino do Rio Grande em todas as solenidades públicas, até mesmo jogos de futebol, com mais entusiasmo do que o Hino Nacional. E olha que o nosso hino não é nenhuma Marselhesa em termos melódicos (há quem diga que é mais bonito). Também existem aqueles que afirmam que Pedro I era descendente distante de um bagual do pampa que fez o caminho inverso: foi do Rio Grande (o centro do mundo,como se sabe) para Portugal. Ou seja, se não fosse um gaúcho não teríamos a Independência do Brasil.
***
Voltando ao Piaui: nos anos 70, Nelson Rodrigues, provocador, indagou: o Piaui existe? Qual a contribuição do Piaui para a cultura nacional? Ciníco, concluiu que a única contribuição relevante do estado para o pais foi o economista João Paulo dos Reis Veloso, na época ministro do Planejamento da ditadura. Assim, Nelson puxou o saco ministerial e desconsiderou o povo piauiense. Pelo visto, a desinformação e a falta de consideração permanecem até hoje.
***
Sobre a "agilidade policial" relatada no post abaixo: inacreditável, se não houvesse ocorrido no Brasil.

Beijo.

Moita disse...

Magui

Você matou a pau. É isso aí.
De fato foi o Piauí e o Maranhão que não permitiram um enclave português no norte e nordeste.

Bem como os estados do Rio Grande do Norte (Felipe Camarão) junto com a Paraíba (André Vidal de Negreiros) e com o Pernambuco (Henrique Dias)não permitiram aquele outro enclave holandês nessa região Com a batalha dos Guararapes.

Inclusive o Ariano Suassuna defendia a junção dos três estados num estado só com o nome de Estado dos Guararapes.

Meus parabéns, Magui.

Nana disse...

Novo blog, novo post...confira! Bjs e fik c Deus.

Jota Effe Esse disse...

O Brasil precisa conhecer o Brasil, antes de sair por aí cantando os feitos de outros povos e suas belezas naturais. O Piauí existe sim, Nelson Rodrigues, e tem história, a Magui acabou de nos mostrar. Meu beijo.

Engraçadinha disse...

Por isso eu louvo o cinema nacional, qdo se propoe a contar a história do Brasil. Aprende-se muito mais.
Querida, quero falar contigo por email, mas não sei se tenho mais o seu. O meu é fmoura@technip.com, eu tento te ajudar via email, pq tem sim como vc colocar gif e outras cositas. Me escreve.
Bj.

blogdaserra.com disse...

A verdade é que se o Brasil tivesse sido colonizado por espanhóis ou inglêses, hoje não existiria: teríamos dezenas de pequenos países, possivelmente odiando uns aos outros...

DO disse...

Reconheço que nada sabia sobre isso. Mas tbem fico me perguntando se para piauienses e maranhenses não teria sido melhor ter sido colonia portuguesa.Pq piores que estão...

Beijos!

Maria Helena disse...

Magui
Interessante...
Bjs

Luciana L.V.Farias disse...

Taí, não sabia disso não...

Mais uma que aprendi!

Beijocas...

Miguel disse...

Perfeito Magui, admiro teus textos pela personalidade com que vc os aborda. Só li o 1808 do Laurentino, minha próxima leitura será o 1822. Até minha cara.