terça-feira, 1 de março de 2011

Não acaba nunca ?


Bem que eu gostaria de ficar indiferente à estes fatos. Mas toda vez que eu leio um absurdo destes parece que me situo à época das cavernas, quando a mulher era puxada pelos cabelos para fazer o que os homens determinavam.

Refiro-me ao fato ocorrido em uma delegacia de SP onde uma escrivã foi algemada com as mãos para trás e desnudada por um delegado a título de ser vistoriada. Não bastasse a violência, quando arrancou sua calça, deixando-a com a bunda de fora na frente de vários homens, ainda foi acobertado por outra mulher, sua superiora hierárquica.Tudo devidamente arquivado como coisa natural.

Mesmo que o fato tivesse ocorrido com um homem, algemado com as mãos para trás e tivesse arrancada sua calça e cueca, a violência seria imperdoável. Não é assim que vistoria-se um acusado. Nem se imagina um homem sendo desnudado na frente de seis mulheres. Alguém supõe isto ser razoável?

Basta de violência contra a mulher a título de tirar casquinha na sua condição como tal. Ou alguém acha que estes quatro safados não estavam babando, na sua tara de ver uma mulher nua?

É preciso que sejam punidos. P U N I D O S exemplarmente !!!!


Quer ler a notícia completa? KLIKA

Quer manifestar repúdio na Ouvidoria das polícias de São Paulo? Eu copiei este texto e colei no espaço para a ouvidoria.
Senão : KLIKA



9 comentários:

DO disse...

A violencia anda ultrapassando todos os limites,Magui. Em todos os níveis. Sinceramente o que mais me deixa preocupado e indignado,é que a gente não vê NINGUÉM reclamando e exigindo mudanças. NINGUÉM !!
Só o povo. Nós!!

Bjo

Jens disse...

Deprimente, Magui. As cenas são simplesmente revoltantes.

Beijo.

Lucas disse...

Boa sorte no novo espaço da blogosfera!!!
Lucas - www.portalcascudeando.blog.com

Scorpys disse...

Olá moça,levei um susto quando vi que vc mudou de blog,achei que não veria mais as imagens do Rei..rsrs.Quanto a reportagem,parece que os homens querem exterminar as mulheres,o mundo ta louco mesmo.Tenha um carnaval maravilhoso,
beijussssssssss

Bete disse...

Deprimente. Infelizmente essas cenas são mais comuns do que a gente tem conhecimento.
Abraços

Maria Inês disse...

Tudo ERRADO: homens se comportando como animais ensandecidos, Corregedoria arquivando a denúncia, escrivã corrupta, o poder calado deixando correr solto, e nós assistindo esses horrores. A sociedade tem que dar um basta. Como? Bancando os egipicios e os libios? Indo para as ruas pedindo socorro? Vc viu quem compõe a comissão de Justiça da Camara Federal ? Estamos sem saber o que fazer. Sinto-me sufocada.

Fábio Mayer disse...

A violênia contra mulher está aumentando em todos os lugares do Brasil, fruto do machismo reincidente na juventude, cuja ignorância anda embalada com as músiocas sertanejas que descrevem mulheres como objeto para "pagar" e "dar pressão". As mulheres hoje, são mais objeto do que eram no passado, porque se antigamente homens às tratavam como mucamas de cama e fogão, hoje, não raro são apenas de cama, e à força, o que é deprimente e enojante...

A par disso, de nada adianta Lei Maria da Penha ou qualquer outra Lei, porque mais importante que isso é TER POLÌCIA, ou seja, a mulher ser atendida (e bem atendida) quando fizer uma denúncia policial, coisa que não ocorre hoje.

Só redigir leis, não é suficiente, embora seja um passo.

Logo, uma das soluções, além da legislação, é colocar mais mulheres como policiais e treinar melhor os policiais masculinos.

Blog do Beagle disse...

Dizem que ela mantinha dinheiro vivo dentro das roupas íntimas e por isso a revista foi necessária. Isso é desculpa? Nesse País é assim, a mulher pode ser explorada, espoliada, desnudada e maltratada por todos, apenas porque é mulher! Bolas, tem lei e regulamentos regulamentando as revistas pessoais. Custa segui-los? Bjs. Elza

Anônimo disse...

Sinto discordar, mas "vergonha" não é ficar de bunda de fora durante a revista.
VERGONHA é ser corrupta e esconder dinheiro de propina dentro da calcinha. E aí avocar a condição de mulher para não ser revistada.