segunda-feira, 28 de março de 2011

Bullying

                               
Quer coisa mais absurda do que o bullying?
Como pode uma pessoa  pensar em enquadrar outra no seus princípios, estilos e gostos? Rir das supostas limitações, de padrão, alheio? Arregimentar corja para defenestrar outro?

Eu sempre achei medonho uma pessoa rir quando outra cai, sofre uma queda, erra  ou o que o valha. Eu nunca entendi a coragem de quem quer interferir no comportamento do outro, impondo suas regras ou seus estilos.

Muita gente que prega o politicamente correto passa sua vida a rir, perseguir outro, ou outros. Quem pode muito, pode pouco. O mesmo que é contra o bullying, ri da queda alheia. O mesmo estrago que faz lá, faz cá... Estupidez tem em qualquer lugar. Sentimento de superioridade, também.
Vai entender essa gente! 

6 comentários:

Luciana Vannucchi de Farias disse...

O pior é que muitas escolas só consideram bullying quando a perseguição é física, mas o psicológico é péssimo, também.

E, com isso, muitas crianças aprendem que debochar da amiguinha por ela não ter jeito pra esportes, por exemplo, é divertido, e as outras acabam acompanhando. Acabam achando normal ridicularizar quando alguém não se encaixa no "padrão", quando deveriam aprender que cada um tem o seu jeito e é especial justamente por isso.

É um problema bem sério, que merece ser discutido sim, e não considerado um "modismo", como ouvi há poucos dias. :-(((

Beijão!!!

DO disse...

Depois de "velho" é que percebi que sofri isso qdo estava na escola,Magui.Tristes tempos em que minha timidez enorme me fazia aguentar certas coisas calado.
Bjo

@philipsouza disse...

Magui isso está em qualqer lugar, não só nas escolas, em qualquer lugar público vemos esse problema sem noção, colocar apelidos nas pessoas para que isso? Sempre tem a pessoa que destaca na escola ou aonde for, e de muito chatear a outra pessoa traz consequencias tragicas como vimos por ai.

bom tema abordado.bjo

Jota Effe Esse disse...

Há sim, Maqui, uma coisa mais absurda do que o bullying, é esse verdadeiro surto de loucos matando ou torturando crianças, que temos visto no noticiário. Como uma pessoa pode agir assim? Eu não consigo entender. Meu beijo.

Fábio Mayer disse...

90% dos ditos casos de "bullyng" nada mais são que aquelas gozações que recebíamos de outros colegas de escola na infância, e que nem por isso eram tratadas como crimes.

É que a sociedade em que vivemos hoje é uma sociedade de neuróticos, onde leis estúpidas transformaram professores e dretores de escolas em moscas mortas por não poderem fazer nada contra crianças mau-educadas, sob pena de serem processados por mais irresponsáveis e burros!

No nosso tempo de escola, se a gente excedia nas brincadeiras pegava um belo castigo e acalmava o facho. Hoje, não se faz mais nada, os professores não podem nada, as escolas são impotentes e não raro, não enquadram os alunos para não perder clientela.

É fato que há casos graves que devem ser coibidos como bullying, mas uma boa dose de disciplina nas escolas, com leis mais favoráveis à quem ensina, daria conta da maior parte dos casos sem traumas.

Engraçadinha disse...

é... E sabe o mais assustador? O bullying começa na infância, ou seja, discriminar faz parte do ser humano. Felizmente não 100% dele.