quinta-feira, 7 de abril de 2011

Contrato de Itaipu

                   
Afinal, a Câmara Federal aprovou a modificação no contrato de Itaipu com o Paraguai.Há trinta e oito  anos o mesmo preço é pago pelo Brasil, ao Paraguai, no excedente de energia não usado por aquele país.

Não entendo porque o povo paraguaio reclama até hoje da derrota na Guerra do Paraguai. Todos que visitam o país  escutam lamúrias sem fim contra o Brasil, como se este fosse o responsável pela derrota e pela morte dos soldados paraguaios.

Minha amiga iraniana que tem um filho, morando no Paraguai, foi visitá-lo e voltou revoltada porque o Brasil teria exterminado os homens,  inviabilizando o país. Quando contei a ela quando e como foi a Guerra do Paraguai ela espantou-se pois, quando contaram para ela, parecia que foi ontem.

Amarrados no passado, atrelados à derrota, não providenciaram , neste mais de cem anos a migração européia nem desligaram-se do sentimento indígena do chefe paternalista conforme fizemos. embora  também, tardiamente.

Com a migração de quatrocentos mil brasileiros para o Paraguai, verdade seja dita, a coisa começou a mudar. Estes migrantes com espírito de pioneiros,instalaram-se em terras limítrofes e , como nos velhos tempos entraram Paraguai adentro, levando a agricultura moderna e as indústrias de consumo.Os paraguaios entenderam como podiam crescer, como é importante buscar novos horizontes e com ele o progresso.

Se o Brasil não fizesse novo acordo e adendo no contrato de Itaipu, estes brasileiros seriam retaliados, como já se fez início, e o governo levaria à decisão internacional a diferença de preço.
Realmente o preço pago é muito barato, uma miséria e , tem razão, quando acusam de financiar o progresso nacional. Se os consumidores brasileiros vão pagar a diferença , é o preço pelo seu crescimento à maior sobre seus vizinhos do Mercosul. Não podemos crescer como fizeram os anglo-saxões, à base da exploração, do garrote vil nos povos vizinhos. O preço a maior, tão pequeno na distribuição entre a população brasileira,  não nos faz diferença mas representa a saída do atraso para o Paraguai, colocado na frente apenas do Suriname na lista dos países desenvolvidos.

 
 

7 comentários:

maith disse...

Existem motivos para o maior ou menor desenvolvimento de um pais, acho dificil analisar mas acho que o minimo que devemos a nossos irmãos em humanidade é respeito, cada qual tem o seu momento para vencer ou para fracassar.
Estou voltando aos blogs e gostaria de resgatar as velhas amizades das quais você é das preferidas. Beijo!

Lucimere disse...

Magui, fique a vontade para discordar; Penso que o que vc disse merece todo crédito, inclusive, a probabilidade de vc estar certa é bem maior do que a minha, pois ando querendo inventar conceitos...

Tenho observado que ser ruim é diferente de ser doente; A ruindade não deve ser vista como uma psicose e nem um desvio de comportamento somente, pois me parece, que é um desvio do padrão de comportamento que se aceita, que se admite.
E o que não se admite, nomearam "doenças mentais". E a maldade, que existe, onde ela fica nesses limites???

Pois, o que é ser anormal? e não ser como a maioria? E o que é o normal? será que ser normal é ser bom? É viver dentro das regrinhas de comportamento aceitáveis? será que é só isso?

Por isso tenho visto a ruindade como sendo diferente de uma patologia que se diagnostica.

Acho que pode ser ruim, sem ser um doente mental, um psicopata. Especialmente nos casos que somente um evento serve para o diagnóstico.

Bem, desculpa... te encher com coisas da minha cabeça.

vc é uma referência positiva na minha vida. Te acho muito inteligente e decida (pelo que leio) e isso me deixa tentada a concordar com o que vc diz. (risos)
Te leio sempre, por mais que nem sempre comente.

bjo

Jota Effe Esse disse...

É isso, o Brasil não pode crescer com a exploração de outros países menos capazes de se desenvolver. Meu beijo.

Lulu on the Sky® disse...

Ainda bem que vc esclareceu pra sua amiga como foi realmente a Guerra do Paraguai. Não entendo pq as pessoas não procuram se informar direito.
Big Beijos

Miguel disse...

Já estava mais do que na hora de ser reajustado esse valor. O Paraguai era a maior potência da América do Sul, congregava em seu território as grandes inteligências do continente, importava riquezas de outros países, produzia imensamente, e pelo receio de se tornar uma grande potência em vários segmentos, Brasil, Argentina e Uruguai, liquidaram-no. Não justifica sua estagnação, pois o Japão após ser massacrado pelas bombas atômicas renasceu e é uma das maiores potências do mundo. Mas enfim, ainda bem que alguns valores estão sendo revistos. Beijo minha cara, até a próxima.

FABIOTV disse...

Olá, tudo bem? O Brasil é um país muito mal visto nos vizinhos da América do Sul... Poucos brasileiros sabem disso... Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

Anônimo disse...

Miguel, pelo visto , vç foi mais uma vítima do "livrinho de ficção histórica" de Júlio Chiavenato, cujo único "mérito" foi exacerbar o ódio e ressentimento que boa parte dos paraguaios tem pelo Brasil! ,sugiro que leia, "Guerra do Paraguai Maldita Guerra",de Francisco Doratioto !! que prima pela lógica, coerência, riqueza de detalhes e, politicamente isento de qualquer ideologia !!