terça-feira, 31 de maio de 2011

Maracutaia na FIFA

A FIFA aderiu às fofocas mais rasteiras da política. No fundo está o uso do futebol para o que sempre foi usado: distrair os mambembes da realidade.E, a realidade da Europa não está nada boa.Não é sem razão que estouram fofocas a respeito das lisuras nos comportamentos de seus dirigentes.   Sempre houveram  falcatruas. Com certeza desde 1966 quando a Inglaterra forçou seu título de campeão.Agora, com a globalização e a perda do trono de maiorais, os europeus se descabelam como se houvesse alguma novidade. Apenas lancetaram mais uma ferida disfarçada, enquanto as burras estavam cheias.Inglaterra moralista, esta é boa...

Dizem que a Copa de 2022 no Catar foi comprada, que o país não tem nenhuma tradição com o esporte. Ora, e o Japão e Coréia também não tinham quando sediaram a Copa.Os europeus se julgam os privilegiados da Terra, querem impor regras para o mundo como sempre o fizeram. Este tempo acabou.Que fiquem com o resultado da sua realidade atual e vão reclamar do fim dos privilégios, acampados em suas praças.

Deve ser frustrante para muitos brasileiros descobrirem, afinal, que a maracutaia não é privilégio destas bandas do mundo.

4 comentários:

Fábio Mayer disse...

David Yalop, jornalista britânico no livro "Como Eles Roubaram o Jogo" denuncia essa e muitas outras coisas "esquisitas" na FIFA já há mais de 10 anos e atribui ao brasileiro João Havelange a montagem do quadro...

J.F. disse...

Magui, acho que o Havelange modernizou a maracutaia da Fifa com o conhecimento que ele levou daqui. Mas que lá a "coisa" vem de longe, vem! Pessoal lá de fora até que não é santinho, não!
E, me atualizando na leitura, foi ótima a comparação que você fez dos trabalhos "especiais" do Palocci.
Abração.

Vi e falei disse...

Palocci para Presidente da Fifa!!! Bem pelo menos não temos que votar para isto.hehehe

Engraçadinha disse...

A alfinetada final tive que ler três vezes. Frustrados, foi mais chocante.
Texto primoroso, o seu.