sábado, 30 de julho de 2011

Ingleses fazem baderna em festa no Brasil

Estão fazendo um fecha em cima do Ricardo Teixeira, presidente da CBF. Ladrão é pouco ao que o denominam. Um jornalista esportivo em especial, marcou o cara há anos e fez o objetivo da sua vida perseguí-lo. Dizem que existem processos personalíssimos,  de lado a lado. Coisas do mundo masculino e que minha inteligência não alcança.

Agora um bando de jornalistas ingleses, aproveitando a Copa de 2014, passaram a exigir do Ricardo Teixeira uma coletiva para ele falar sobre corrupção havida na CBF e na FIFA e das quais teria participado. Como o presidente da CBF não lhes responde, resolveram extrapolar e perseguir o indivíduo pelo Rio de Janeiro.

Alguns jornalistas nacionais estão babando, dando razão aos ingleses. Estes pretendem fazer  protestos e tumultuarão a cerimônia de abertura da Copa, em arruaça impensável na Inglaterra. Imagine se por lá, aceitariam um grupo de brasileiros a fazer bagunça em festa inglesa?

Se RT tem algum ato ilegal que busquem os órgãos competentes. Que a justiça  manifeste-se.Que se exija atitude do órgão competente. Este é o caminho.A CBF não é órgão estatal. Não podemos aceitar, definitivamente, que estrangeiros venham para o Brasil caçar desafetos ou  poderosos do nosso futebol. Não aceito nenhum argumento, principalmente porque inglês é gente ordinária que expoliou, humilhou e ofendeu, por séculos, gente que não fosse inglesa. Seus tacões pelo mundo criaram discriminações, geraram teorias segregadoras, não se misturaram, não se misturam. As diferenças que eles tem com o Brasil é porque nunca conseguiram nos dominar.  Nas tentativas de domínio, conseguiram com outros países da América, como a Argentina e Bolívia mas nunca com o Brasil.

Agora, vejo brasileiro que  adora abaixar até mostrar a bunda. Que coisa !

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Carro zero quilômetro e julgamento merecido

   
O mundo capitalista não deixa um fio solto. Um exemplo é a compra de Carros Zero.

Inventaram uma garantia de três, cinco anos quando, durante este prazo, o comprador seria obrigado a levar o carro novo para fazer revisões periódicas.  Com a balela que a mão de obra é grátis, cobra-se mais caro  pela troca de óleos e suas respectivas caixas, depois pela corrente dentada - se houver - e sempre mais.

Imagine um carro com seis meses e menos de dois mil quilômetros, trocando os óleos e suas caixas... Seis meses depois, cinco mil quilômetros e trocando corrente dentada, novamente os óleos e suas caixas, peças diferentes. E, por aí vai. Cento e oitenta reais, duzentos e oitenta, trezentos e noventa, quatrocentos e cinquenta seissentos e noventa, mil e tantos ... Seriam seis revisões em poucos anos. Dinheiro entrando em caixa na maior.

Antigamente, as carroças vendidas tinham um ano de garantia ou cinco mil quilômetros e eu não tenho notícia de nenhum motor fundindo. Portanto, uma revisão está bom demais. Depois disso, prefiro o meu mecânico de confiança e quando eu achar que está na hora, faço a manutenção.

Esta é uma das vantagens de ter carro barato. Se der na telha, joga no barranco.


                   **********************
Em boa hora, sabemos que o piadista sem graça a fazer apologia ao crime, desde que não seja com ele, é processado por cultuar os estupradores e fazer  defesa destes vermes em suas apresentações. Ainda há quem vá ver estes porcos comerem as pérolas chegadas pelas bilheterias de seus espetáculos.

Espero que o juiz do processo, como pena, mande-o trabalhar na  ala dos estupradores de sua cidade.

Eu fiz um texto por ocasião do crime: AQUI
Sobre o julgamento: KLIKA

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Por que perdemos a Copa


Por este frangueiro perdemos a Copa.
Frangueiro!
Está na Seleção porque é casado com atriz queridinha da Globo.

Fora Júlio César...

Não foi por falta de aviso!KLIKA

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Insensato coração

Estou assistindo, por cima , a novela Insensato Coração da Globo. Portanto, não sei  se meu entendimento está correto. Como a novela tem várias histórias, eu acompanho umas e não as outras cujos atores não gosto ou a trama não me apetece.

O autor da novela mostra seu lado machista e popularesco  em várias passagens. Até aí não tem nada de novo porque a esculhambação da mulher é notória na maioria das manifestações culturais. Na trama , onde tem uma personagem vivido por Deborah Evelyn, a Eunice, dona de casa cuja meta é ingressar na elite carioca é a pior. Esta personagem vive para a família e quer realizar-se nas filhas. O marido é competente, trabalhador e vive, também , para a família e para o trabalho. Na cabeça do autor é o bastante para serem considerados dois  pongós pois seriam comuns demais.

Daí o autor parte para demonstrar que a Eunice é mal amada, na mais rasteira das expressões machistas. Dona de casa mediocre ( na cabeça do autor ) ele fez com que ela topasse na rua, com um macho desconhecido que a leva para um quartinho sujo. Ao tirar a camisa e mostrar o dorso sarado a dona de casa, mal amada, fica maluca e, como lhe falta ( ria ) em casa o sexo a 1000 por hora , ela parte pra cima do macho desconhecido e encontrado à esmo. Ao voltar para casa as filhas comentam que ela está diferente.A mal amada teria se fartado.

Esta tese que uma mulher, dona de casa, voltada para a educação dos filhos e para o marido é uma nervosa mal amada, é velha. Na cabeça destes machistas, eles relacionam a felicidade da mulher a sexo, no nivel masculino. Machista desconhece que mulher é outro departamento. Não consegue diferenciar um do outro. Então, chamar uma mulher de mal amada é uma saída porco chauvinista de péssimo gosto.

Eu não nasci para ser artista, porque não aceitaria fazer determinados papéis que esculhambam com a mulher. Não teria condições de contribuir com a discriminação e a falta de respeito como a atriz o faz. Eu sei que novela é ficção e apenas uma forma de literatura mas não consigo ver apenas como entretenimento. Acabo fazendo análises sem deixar passar o tempo e nada mais.
 
A menos que eu tenha me equivocado.

Cena típica: KLIKA

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Ervas daninhas da corrupção

Ladrão não tem jeito.Corrupto menos ainda. Sempre volta, sempre reinscide. Estas corrupções no Ministério dos Transportes, nas construções de obras públicas, muito mais, a menos que a presidenta seja intransigente.
Ela deveria impedir que deputados do PR voltem a ocupar os cargos que perderam por conta dos últimos acontecimentos de falcatruas nas obras do DENIT. Basta olhar  quem faz parte deste partido. Aquilo é uma quadrilha. A maioria calejada na arte de roubar dinheiro público. E, pior, todos reeleitos. Duvido que Dilma não tenha o apoio do povo se ela bater de frente  com este partido que deveria ser extinto. Ela deveria avaliar quantos são, qual seria o estrago, qual o preço político.

Ladrão não tem patamar de cultura. Ultimamente temos visto as roubalheiras entre os médicos e , agora, entre os engenheiros. Péssimo exemplo para quem tem menos poder e para quem deveria buscar o aprimoramento, visto ter mais conhecimento. Mas, voltando ao início, não tem jeito,são terríveis.

Dilma precisa, urge ser firme, mandar aprofundar as buscas, os detalhes e ser inflexível.É o momento histórico. Acabar com ladrão é difícil mas cortar pela raiz, como erva daninha é a chance , real e definitiva, de fazer história.


PR ? KLIKA
Tá por fora? KLIKA

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Observador de pássaros

Uma forma de ganhar dinheiro com turistas  no Brasil poderia ser incrementando a Admiração de pássaros ou Observação de pássaros.O Brasil é um país com farto manancial, quase inesgotável.  Com a proibição da caça, parece que cada vez aumentam mais. Já se foi o tempo em que os meninos tinha um bodoque na cintura, com saídas para caçar passarinho.

Ao lado da minha casa tem uma mansão construída em quatro lotes.Ela poderia ser aproveitada para uma espécie de estalagem pois tem uma área gramada, boa para estender esprequiçadeiras. Está à venda mas como é muito grande , não aparece quem queira comprar. Recostado ou colocado em pontos estratégicos, o turista se fartaria de ver pássaros em várias espécies e diversos feitos. Ouvir seus  variadíssimos sons. Com binóculo ou a olho nu.
Alguns eu não sei o nome e, entre os que eu posso nomear, temos:
sabiá laranjeira,
bem-te-vi,
joão-de-barro,
garrincha,
caguinho,
pássaro-preto,
anu,
gavião,
sanhaço cinzento,
beija-flor de tamanho grande e pequeno e de vários tipos,
pica-pau,
tiziu,
periquito-rei,

arara maracanã
coruja buraqueira,
coleiro,
suiriri rolinha,
batuíra,
pardal,
tico-tico do campo,
trinca-ferro,
andorinha passageira,
urubu.

Isto tudo na faina da caça aos insetos, às frutas, às sementes, a luta por espaço,para garantir o terreno, construindo ninhos.Postados nos galhos das árvores, no chão, na grama, nos telhados, nos fios, tomando água nas calhas, nas poças. Os cantos começam bem cedo e vão até o por do Sol, num vai e vem infinito.

Eu comprei  um binóculo para fazer  minhas observações. Acho que será melhor mudar de lugar conforme voam ,pousam ou constroem seus ninhos. Eu quis evoluir  do olho nu para um binóculo. Estou pensando no próximo passo.

sábado, 2 de julho de 2011

Homenagem a Itamar Franco

Juiz de Fora - MG
              
Quero prestar minhas homenagens a Itamar Franco, político mineiro,falecido neste sábado, dia 02/7.
Mais do que um homem firme em suas idéias e atitudes, o exemplo de honradez foi muito importante. De tudo que é lembrado dele nesta data de morte e homenagens quero ressaltar que, nos anos 80 , quando os estados da federação podiam fazer empréstimos em dolar, Itamar , como senador, impediu que muitos deles fossem concretizados. Se estes empréstimos tivessem sido feitos, o Brasil que acabou falido , teria ido para o saco. A inflação aumentava o valor do dolar e , consequentemente o deficit da dívida pública. Para que os estados da federação reagissem em desenvolvimento, nos anos 90, FHC em Medida Provisória, fez com que a União assumisse estas dívidas estaduais. Muita gente não acompanhou e nem sabia o porque da dívida externa do Brasil crescer muito no governo FHC. 


Outra coisa é que , no tempo em que Itamar era candidato a senador e governador, chamar de gay era o máximo da ofensa.Itamar já era divorciado e os opositores escreviam nos muros, na campanha ITAMAR É GAY.Talvez porque era dado a emburros e dificuldades para conversas enviesadas.Quem chegava em Belo Horizonte-MG, ficava com péssima impressão pelas borroqueiras nos muros da cidade. Hoje, como ser gay virou moda, os mineiros picham as paredes contra o político mais forte com letreiros, que ele é drogado.

Alguns equivocados sobre o Brasil e suas cidades importantes, estão dizendo que Itamar veio de política do interior de  Minas Gerais. Ora, Juiz de Fora sempre foi desenvolvida, com educação avançada, cultura importante.Seu povo sempre foi civilizado e nada mais claro que produzir um político da envergadura de Itamar Franco.

Mais? KLIKA