sábado, 31 de dezembro de 2011

Quem olha pra trás, vira estátua de sal

                                                           


Também, que não usem a euforia sem noção, retratada nas festas cheias de drogas, supertições e espectativas irrealizáveis. Que vivam  passo a passo, preparados para os desvãos naturais da vida, para as felicidades diretas ou indiretas, para os encontros e desencontros que somam o nosso dia a dia. Que saibam poupar algum dinheiro e que não queiram   mostrar aos outros que são ricos por fora e pobres por dentro.

E, siceramente, espero que saibam superar o que não deu certo, não olhem para trás, não arrastem correntes e não alimentem a violência mas a paz e o amor ao próximo.

Não cultivem o pessimismo e o derrotismo e saibam ver na vida a beleza, o otimismo e a criatividade sem dedo apontado para os defeitos alheios.


Em tempo: Preparem-se para este grande evento em 2012. Nos veremos lá: KLIKA

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Marionetes do mercado

                               
Para o ano que chega, espero que o brasileiro seja mais avarento. Não concordo com a tese que considera a gastança o sustentáculo da economia de um país. Ainda mais quando a produção industrial, comprada à esmo, sequer é nacional. A compra de badulaques vindos da China, muitos sem o controle de qualidade  próprios e sem pagar os impostos de importação , são coisas inúteis e não somam nada nas contas nacionais. Melhor seria se houvesse educação da população para gerir seus proventos, mostrar que o individamento é resultado da má educação ou de doença mental.Comprar coisas inúteis, cheias de defeito,  sem necessidade é fazer papel de marionete do mercado.

Muita gente frequenta regiões de gastança por mercadorias reles e de vida curta, porque a propaganda é feita  por promotores de textos com ares de notícia.A classe emergente melhorou, também,como instrumento de manobra para a elite que sequer passa o fim de ano no Brasil, com viagem paga pela ignorância da malta que ri àtoa.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Rita Lisauskas

                             
Suponho que haja um guru a direcionar o jornalismo. O estilo é sempre o mesmo, a forma de escrever as notícias também. Volto a tocar neste assunto, porque o jornalismo é o centro da internet comum. A primeira coisa que fazemos é abrir páginas de portais para saber o que está acontecendo. Também, sei que nem todos dão preferência aos noticiários da televisão mas é importante atender quem os faz.

Acho interessante quando determinados jornais eletrônicos dão enfoque maior nos apresentadores do que nas notícias.Então, estes senhores e senhoras passam a se dar como mais importantes do que os acontecimentos cotidianos. Alguns são insuportáveis para mim e não consigo ver o noticiário em que o sotaque pesado, caras e bocas e, até, gesticulação, roubam a atenção do que está sendo lido.

Portanto, quero protestar a retirada do ar de Rita Lisauskas, minha preferida absoluta, jornalista da RedeTV. Consta que ela foi afastada do vídeo porque protestou , através de seu twiter, pelo atraso no  pagamento de seus  salários.

Quando uma empresa torna-se familiar e dá preferência a atuação de parentes medíocres, rejeitando profissionais de primeira linha é sinal que algo não está bem.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

A imprensa livre

                           
Para este ano que vem , eu desejaria que o jornalismo nacional fosse mais criativo e conseguisse fazer suas notícias sem tanto olhar regional e por ouvir dizer.

Interessante notar que todos os noticiários conseguem dar as mesmíssimas notícias e com as mesmas sequências de apresentação. Em alguns casos, até o texto é o mesmo. Por incrível que pareça, apenas o noticiário da Canção Nova distoa , mostrando notícias que sequer aparecem na internet e, ainda respeitando, os regionalismos e universalidade.

Não se falaria em mediocridade da considerada televisão aberta pois que a programação da televisão fechada é tão ruim que a média de tempo de assinatura caiu para dezenove meses e, as pesquisas mostram que,o espectador acaba preferindo os canais abertos, abandonando os pagos.

Então, que possamos ter melhor apresentação das notícias, com páginas policiais menores e análises menos pessoais presas a regionalismos insuportáveis e distorcidos, sem considerar o Brasil como um todo.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Feliz Natal !

                   
Feliz   Natal   para    todos.
Que a mensagem da vinda de Jesus ilumine os atos de todos em busca da paz e do amor fraternal.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

C'est la vie...

Em continuidade ao texto anterior, quero dizer que não resisti. Telefonei para a assistência social da prefeitura. Falei com o responsável pela população de rua - que aqui na cidade não deve passar de dez pessoas. Descrevi o rapaz em questão, ladrãozinho cuja justiça local  não prescreve punição alguma e, imediatamente, o funcionário público soube de quem se tratava. Mandou recolher o rapaz e o internou para tratamento. Daqui uns dias estará apto a roubar outra antena parabólica. Estará com a perna boa para furtar os pongós que saem dos bancos, contando dinheiro na rua e sair correndo.

A vida continua !

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Palmatória do mundo ?

                         
Há cinco anos apareceu um menor em Guarapari, sem família. Perambula pelas ruas, entra e sai das lojas, dos supermercados de onde furta o que lhe dá na telha. A minha antena parabólica ele furtou por duas vezes. Depois, ao ouvir barulho de quebradeira no apartamento vazio, de um prédio na frente da minha casa, chamei a polícia.Não sabia que era ele e só o vi ser colocado no carro da PM, algemado. Imundo, dorme nas ruas. Drogado até o último furo. Hoje, deve ter uns 19 anos mas é pequeno, miúdo. Ele fica parado na frente dos bancos e, quando um bestunto sai contando dinheiro, ele pega a grana e sai correndo.

Na ocasião em que foi preso depois de tentar roubar no vizinho, ele andou sumido. Quando o vi novamente , estava em frente ao banco , na espreita. De moreno que sempre foi , estava branco, engordou, uma aparência bem melhor. Ele me encarou e eu aproveitei, dirigi-me a ele. Disse-lhe que não voltasse a me roubar nada, muito menos a minha parabólica. Ele sorriu e disse que estava internado e que não era ele. Não dei mais conversa e só repeti, para não aparecer perto da minha casa, que mudasse de rumo. Sei lá se ele captou alguma coisa. Não o vi mais.

Hoje, o vi,  mancando, abatido, com uma ferida na perna direita. Quase tive um troço vendo aquele rapaz desmoronando, doente, arcado, segurando um pedaço de pau, com a perna inchada, purulenta, mancando pela rua, mal podendo colocar o pé no chão ,

pedindo esmolas.

Fiquei tão arrazada que pensei em procurar a prefeitura para tomar providências. Como assim deixar um ser humano ontem cheio de vida, hoje um trapo, perambulando pelas ruas, ferido  e, ninguém fazendo nada?

Então, fiquei sabendo que ele levou um tiro da polícia na boca de fumo. História mal contada? A justiça não o mantém preso e a PM faz justiça a seu modo e fica por isso mesmo ? Onde está o prefeito e sua gang que nada faz ? Numa cidade pequena as coisas deviam correr diferentes. E, se ninguém fizer nada, vai perder a perna ou quem sabe a vida. E sem muita demora. O mundo cão nada faz?

Eu jurei não me meter na vida alheia, custe o que custar. Já me dei mal demais. Mas não vou me aguentar .Vou acabar, procurando providências. Eu preciso me amarrar no pé da mesa!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Desvio de função

                          
Enquanto meninas pobres  são estupradas por parentes e jogadas dentro da masmorra para serem curradas no Pará, as vozes dos insanos preocupam-se com cachorros.
Onde estão os protestos pelos abusos sofridos por garota paraense desde os cinco anos de idade? Depois, jogada em cadeia pública, fica à mercê de bandidos sem que ninguém perceba nada.

Burguesia hipócrita feita de protestos por maus tratos de bichos e silente quando se trata de meninas pobres.


Não sabe? Então klika

Subnitratos de pó-de-mico

                          
Aí o vaidoso rapazinho diz que o futebol brasileiro tomou uma aula com o Barcelona. Logo, os marias-vão-com-as-outras passaram a repetir e virou bordão. Oras, a horda curintiana e  o resto das torcidas paulistanas, tiveram orgasmo pela derrota do Santos.  Se não levamos, eles também não levaram. Típico de quem mata a mulher porque, se ela não vai ser dele, não vai ser de mais ninguém. O mote é o mesmo, gerada pelo mesmo tipo de cérebro obtuso.

Insentivado pela baixa auto estima do rapazinho que ficou paralizado em vez de mostrar que a publicidade é verdadeira e aproveitou o ensejo da premiação de vice campeão do mundo  para suplicar ser levado pelo Barcelona,o time campeão cunha uma das maiores aberrações do futebol. Diz que quer ser lembrado como o Santos de Pelé.É para rir ou pra chorar?

Eles jamais serão o Santos de Coutinho, Pelé e Pepe.Sabe por que ? Porque o time do Santos era nacional, não havia um chutador estrangeiro, mercenário e envergonhado de ser brasileiro. Porque jogavam com chuteiras com prego, obrigando o time a ter um sapateiro. Porque suas camisas não eram customizadas para ser uma segunda pele.Porque a única língua falada era o brasileiro.Porque nunca terão um rei do futebol que fez o esporte mudar em campo e fora dele.

No dia em que a Europa tiver um time maior do que um brasileiro, será o dia em que o Brasil não precisarará mandar seus filhos vergarem a coluna vertebral fora do país. Antes disso, eles não possuem moral para falar nada pois seus campos estão cheios de gente colonizada, alguns ex mortos de fome atrás de grana , fama e letras mortas na cabeça.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Campeão pelo Barcelona

                               
A derrota do Santos para o Barcelona tirou as feras da jaula. Comparam um time de jogadores nacionais com uma seleção internacional, onde alguns deles são brasileiros. Para não falar em jogadores adultos, experientes em jogar em seleções.

Um dos jogadores do Barcelona é capixaba, nasceu em Vila Velha ,  primo irmão do meu marido. O pai é engenheiro e o irmão mais velho , dentista. Ambos largaram tudo para gerir a fortuna de Maxwel. Desde criança deu prioridade ao futebol embora a lenda conte que seu irmão mais velho, é  muito melhor. A mãe sempre deu prioridade em levar o filho para escolas e aperfeiçoar seu talento. Estudou no Colégio Marista. Na puberdade foi para a escola do Cruzeiro, onde jogou  e de lá foi para a Holanda. De cara ganhou a Chuteira de Ouro e partiu para jogar em Milão. Os pais mudaram-se para lá, ainda mais  porque um segundo irmão, o caçula, morreu de desatre de carro aqui em Guarapari onde Maxwel comprou uma boa casa.

Convocado para a Seleção desempenhou bem a função. Retornou para Vila Velha arrasado. Achou que não era mais brasileiro pois odiou o ambiente, liderado por Robinho, com batucada, gritaria e falta de educação o tempo todo. Diferença de classes sociais ? Não sei o que ele fez mas não quis voltar para a Seleção e não voltou. A mãe disse-me que ele é muito  na dele. Um típico capixaba e característica  da família.  A posição dele é a do Cafu e até hoje não encontraram solução à altura. Mas ele não apareceu em nenhuma convocação. O comentarista Neto da Band,  berrou ser contrário quando especulou-se convocá-lo por nunca ter jogado no Brasil        ( !?).

Hoje, mora em Barcelona, é campeão nacional e mundial e, no Brasil, o futebol está cheio de jogadores com chutes certeiros e cabeça de nada. Mas Maxwell não serve para a Seleção que acaba sendo um combinado Rio/São Paulo e queridinhos estrangeiros.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Santos: Espectador em campo

O ano acabou mal para o futebol nacional. Um esporte  que podia ser visto por todos nos estádios, é restrito aos trogloditas que nunca leram um livro, quiçá uma revistinha de Pato Donald.

Os repórteres especialistas na matéria, esforçam-se para valorizar os jogos, os jogadores e, na impossibilidade de ver melhoras,  voltam suas giratórias para os dirigentes. O importante é garantir quem se ligue em suas crônicas. Os escribas inovam em estilo de frases curtas e com espaço três entre uma e outra; está virando moda. Confirma a qualidade de quem escreve e de quem lê. Arre!

Os programas esportivos, veiculados de São Paulo, acabam em um único assunto, Corinthians e, como o futebol acabou, não há mais o que preste, aceitando exceções fundamentais.

Meu pai dizia que percebe-se a capacidade intectual de um lugar quando não há torcida nem jogador endeusado. Mas acho que ele se equivocou, pois um lugar tem torcida e jogador endeusado quando é necessário levar a massa ignara para ulular em conjunto, pelo menos uma vez por semana e jornalistas capazes de inventar nuances  onde não existem. E, como para uns e outros, vale a grana, a dinheirama que roda para empastelar cérebros e usar, de passagem, como linha de identificação de um país. Daí, como o Curintia tem trinta e cinco milhões de torcedores dentro de São Paulo, é preciso usar a massa para fazer rodar o dinheiro. Ronaducho que é esperto não perdeu a chance e quem não consegue ter emissoras de televisão com conteúdo nacional, engole essa gosma toda.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Turistas, estes bárbaros

Os turistas estão chegando. Enquanto vão para fora do país, são como viralatas. Mas quando viajam pelo Brasil são cachorros loucos. Lá fora, andam com o rabo entre as pernas, submissos e subservientes aos estrangeiros. Aqui dentro, são de cidades maiores e querem impor suas práticas, muitas vezes nocivas. Furam filas nos bancos e supermercados, falam alto e acham que o rítmo do trânsito deve ser marcado por suas buzinas nervosas. As bestas , supostamente mais avançadas, em vez de diminuirem a correria porque estão de férias, querem desancar os naturais em sua vidinha mais lenta.
Não é raro, turista escondido em seu carrão, querer passar por cima de todos, quando é impossível pois em Guarapari pedestre tem prioridade máxima. Faixas brancas existem em praticamente  todos os  cruzamentos e aqui funciona. Não é que, um turista nervoso, buzinava tanto que eu fiz sinal para ele passar por cima. Foi o que bastou para ele colar na traseria do meu carro. Eu, então, vi um espaço de garagem , embiquei nele. Afinal, o cara poderia estar com vontade de fazer coco e isto é coisa urgente. Mas não era pois ele parou colado e esperou até que eu arrancasse.  Ao que ele me seguia, percebi que o objetivo era amedrontar-me. Nos meus bons tempos, pararia o carro para perguntar se ele tinha algum recado. Mas estou onça sem garras, sem forças para brigar como antes. Fiquei mansa, mansa. Mesmo assim preparei-me para morrer pois não é assim que acontece nas grandes cidades ?

Na reta da minha rua, diminui a velocidade e ele continuava colado na traseria do meu carro. A adrenalina da minha raiva era tanta que se ele dissesse AH, nem sei o  que faria. Ao virar à esquerda e entrar na minha rua, entretanto, o carro continuou rua afora,  buzinando desaforado.

Se ele pensou que eu estava com medo dele enganou-se. Eu estava com medo de mim mesma.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

O quanto rende um amor ?

                             
Quem você gostaria de ser ? Esta pergunta não é rara em entrevistas e eu gosto dela. Às vezes nos surpeendemos com intelectuais, escolhendo reis do rock, sambistas ou outras pessoas completamente inusitadas para nossa impressão daquela pessoa. É parecida com a pergunta sobre o artista preferido. Por exemplo, achei interessante quando Kenedy Alencar a fez para Dilma Roussef e ela respondeu Burt Lancaster, porque ele era o su do su.

Eu gostaria de ser Elizabeth Taylor. Tenho várias biografias dela e de seus circunstantes. Sua vida foi fenomenal e ela deslumbrante, não só fisicamente mas no estilo de viver.

Suas joias foram leiloadas e por preço estumpendo como era ela : tudo no superlativo.

Se eu tivesse dinheiro tentaria ficar com um de seus diamantes de cores diversas, nada comuns.Não sei como seus filhos não guardaram nada , como lembrança. Este povo dos EUA é interessante, leiloa tudo de seus entes queridos, não se apegam a nada. Parece que tudo tem valor comercial e nada sentimental. Vendem tudo ou fazem render grana. Uma pena pois o leilão não identifica o novo proprietário e se perde nos caminhos da vida. A pérola Peregrina, presente de Burton, cuja propriedade começou com a rainha da Espanha há cinco séculos , agora é de outra sortuda.

Quem acompanhou o grande romance de Elizabeth e Richard, percebe que as joias valem para o momento pois quem não as recebe sequer avalia o quanto escondem de sentimento e paixão.



Quer mais? KLIKA
Ou: KLIKA

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Elite estúpida ?

                           
Quando moramos em lugares onde a miséria absoluta não existe, é difícil compreender  o Brasil considerado subdesenvolvido. Mas, quando vemos reportagens sobre o Maranhão onde cidades  sequer possuem água encanada com cisterna  ao lado do banheiro,  onde as pessoas defecam no mato ; casas de pau-a-pique, cobertas de palha de babaçu onde a chuva cai, no seu interior à cântaros, passamos a entender melhor, fora do abstrato.

Como pode o Maranhão ter tantos políticos poderosos na área federal e ter tanta miséria? Com o poder de interferir, levar verbas e planos de desenvolvimento para o estado, preferem encher suas próprias burras de dinheiro.E são reeleitas continuamente !

Quando há oportunidades de transmitir para nós, pessoas do Maranhão, dá para perceber que o português é bem falado, concordância verbal correta, plural bem destacado, pronúncia bonita e sem os sotaques estranhos aos nossos ouvidos. 

Há décadas atrás, quando fiquei sediada  em Niteroi, em baldeação para  Terezópolis, no Projeto Rondom VII, em que eu era a Chefe de Equipe, pude conviver durante alguns dias com pessoas de todo o Brasil e, já naquela época , percebi que o melhor portugues era do Maranhão.

Então, porque tanta miséria ? Que mistérios ocultos fazem seus homens públicos tão despudorados, a defender apenas seus interesses e ignorar um povo tão carente ? O que faz as cabeças pensantes do Maranhão  permanecerem presas a detalhes da vida e não contribuirem para mudanças concretas , genéricas e fundamentais ?





Até nos detalhes são incompetentes. Senão: KLIKA

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Picadinho de Pará



                           
Eu sou a favor da divisão do estado do Pará. Mero palpite, pois conheço a região por livros , revistas e por ouvir dizer. Sei os prós e os contras mas permaneço com esta idéia.

Argumentar que uma região é muito pobre para ser autônoma é mais um motivo para separação. É verdade que o Maranhão é aquela miséria toda e os que podem fazer algo pelo estado nada fazem , mas o povo abandonado como está no interior do Pará não pode ficar.. 



Sou partidária da tese que deve deixar aos interessados diretos a decidir. Não compactuo as correntes que são contrárias porque serão mais parlamentares a sustentar ou máquina administrativa a ser criada. Quanto mais participação democrática melhor e o preço nunca é tão alto.Quem não aceita que vá participar em vez de ficar em casa dando palpites, contrariando quem quer ; assim é fácil.

Mais detalhes, por curiosidade apenas? KLIKA


                         *********************

Nota: O plebiscito decidiu pela não separação porque o maior número de eleitores estava na região que seria o Pará. O STF decidiu que todo o estado do Pará deveria participar do plebiscito e não somente os eleitores do que seriam os novos estados. Portanto, foi um plebiscito fajuto que atendeu os donos do Pará.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Aposentem-se, por favor !

                            
Quando Wanderley Cardoso veio apresentar-se na cidade, achei interessante ir vê-lo. Lembrava- me das suas cantorias de antigamente e de sua voz muito boa.  Foi um horror ! Coisa de amador. Havia um órgão tocado por alguém, com sonolência. Sua atual mulher, tratava-o como um debilóide. O show foi tão ruim que o clone do Roberto Carlos que, usualmente  se apresenta no local, assumiu o tablado e o cantor foi para o canto do fundo,vender CDs com suas músicas gospels.

Vanusa, contemporânea de Walderley Cardoso, tem dado tanto vexame em suas apresentações que foi aconselhada recolher-se a uma clínica. Não tem nada a tratar pois é apenas a idade chegando e a necessidade de parar de cantar.

Esta noite, no Programa do Jô, Gal Costa, também da mesma época, apareceu com Caetano Veloso. Meu Deus! Pensar que foi a cantora favorita do meu marido. Ainda bem que ele não sobreviveu ao vexame que ela deu no programa.Eu ia zoar muito com ele.

Eu sempre digo, que Elvis, também contemporâneo dessa turma, foi um sortudo na vida até para morrer. Se ele tivesse vivido um pouco mais , não teria a consideração do mundo musical, na plenitude que conhecemos.Pelo menos tive sorte nessa pois sua morte preservou minhas fantasias.

Artista pensa que não deve aposentar-se. Todo profissional aposenta-se mas o artista acha que é máquina eterna, sem precisar parar.

Com esta aparição de Gal Costa, vou encaixotar seus discos, que nem são meus e que não desfiz deles por consideração e enterrar no quintal. Se ela não quer preservá-los, não vai ser eu a fazê-lo. Nem vou entrar em detalhes... Socorro!

sábado, 3 de dezembro de 2011

Bomba relógio pronta para detonar

                              
A propaganda do sistema conta que o homem está pronto para a monta desde a adolescência até a idade vetusta, sem interrupção ou interregno. Portanto, não precisa de reposição hormonal como a mulher, esse traste depois dos quarenta. Para contraditar a propaganda, a mulher se presta a qualquer negócio.Inventaram a reposição hormonal e muitas aderiram de imediato. Algumas ficam brilhosas, lembrando aquele oleado de antigamente usado nos caminhões para proteger a carga. A indústria farmacêutica lambe os beiços e os médicos babam pelos cantos da boca, fazendo propaganda do produto e dando o endereço de seus consultórios.

A segunda etapa do plano, porém não deu certo.Foi quando quiseram trazer os homens para aderirem ao discurso. Mas o medo de piorar o desempenho sexual foi maior.É preferível ficar com pouco do que com nada.Com essa recusa em aderir ao plano,os cientistas  foram obrigados a procurar argumentos a favor mas descobriram que os homens estão certos.

Descobriram o que não é preciso cientista para descobrir. Ora, se a pessoa envelhece, o corpo muda  segundo as necessidades da idade. Se a idade da procriação acabou, os hormônios ( relacionados) diminuem de produção para ambos os sexos e a vida toma outro rumo. Aposentados do trabalho não o são da vida. Em tempos em que a média de vida passou dos setenta, é preciso encontrar outra forma de movimentar o corpo ou mente sob pena de falência de ambos.

Só os cientistas não sabiam que , se o corpo não precisa de tais hormônios e os enfiam agulha abaixo, o corpo continua rejeitando e quem sofre são o fígado, os rins e os órgãos reprodutores, estes antes usuários deles.

Resumindo: descobriram que a reposição hormonal, querendo forçar o corpo a não aceitar as mudanças do tempo,aumentou os índices de câncer no fígado,nos rins , no útero e na próstata.As doses de hormônios não são aproveitadas como de forma natural  mas são secretadas , causando lesões e levando ao câncer.

Eu acho que, finalmente, está explicado porque os homens possuem quatro milhões de neurônios à mais do que as mulheres. Com certeza é para desconfiar, sempre, deles mesmos. Ainda bem.

Quer mais informação? KLIKA

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

A China não é aqui

                                    
A Europa sempre  torceu o nariz para a China. Desde Marco Polo, roubou suas invenções e muito dos seus costumes para promover os europeus, auto proclamados  como a razão da existência da espécie humana.

À vista das mudanças de condições na usurpação do resto da  humanidade e sem condições de fazer guerras de destruição de si mesmos, o sustento das verbas para fornecimento das lantejoulas da sua civilização fica cada vez mais difícil.

O estilo de vida europeu, cheio de monumentos megalômanos para mostrar como são ricos, inteligentes e guerreiros, depois de chutar seus pobres para a América durante séculos ou fazer de bucha de canhão a juventude periférica, vem mostrando cansaço.

A China não é como a América, não  é formada por nações em embrião mas com civilização milenar pronta para enfrentar a decisão dos comandos de quem lhes permite. Faz o que lhe apetece com a composição de  uma população controlada por disciplina feita a chicote.

Diferentemente do Brasil, não quer bancar o bonzinho do mundo e nem precisa pedir arrego para ser respeitada; não tem complexo de inferioridade.

Então, se a Europa quer dinheiro para pagar as suas lambanças econômicas vai ter que abrir mão de sua pose. Nem os alemães tem pena dos arroubos da elite mundial, povo que não saiu da sua condição de barbárie na avaliação dos mesmos. Só gostaria que aquele povinho brigão das ruas européias, que cuspiram na cara dos brasileiros durante tanto tempo, não venham para cá nem façam guerras para resolver suas mazelas, arrastando o planeta. Por isso não, pois já ensaiam cuspir no Irã, ávidos  para se verem livres dos que protestam porque a elite continua rica.

Os donos do mundo continuam ávidos e alvos mas os alvos são outros.

A China? Não está nem aí... KLIKA


 

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Gaz , saindo pelo ladrão ...

                                       
Autor da foto: Harley Moura, AQUI


Confirmaram rumores , descritos por Guimarães Rosa em seu Sertão e Veredas, sobre o gaz natural em Minas Gerais. Em Morada Nova, região central do estado, apenas um poço contém  metade da , hoje, produção nacional.
Até aí tudo bem, Minas Gerais não tem este nome por acaso. O que me pergunto é , em sendo cobrados royalties , se o país todo vai faturar ?

Leu a notícia ? KLIKA