quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Palmatória do mundo ?

                         
Há cinco anos apareceu um menor em Guarapari, sem família. Perambula pelas ruas, entra e sai das lojas, dos supermercados de onde furta o que lhe dá na telha. A minha antena parabólica ele furtou por duas vezes. Depois, ao ouvir barulho de quebradeira no apartamento vazio, de um prédio na frente da minha casa, chamei a polícia.Não sabia que era ele e só o vi ser colocado no carro da PM, algemado. Imundo, dorme nas ruas. Drogado até o último furo. Hoje, deve ter uns 19 anos mas é pequeno, miúdo. Ele fica parado na frente dos bancos e, quando um bestunto sai contando dinheiro, ele pega a grana e sai correndo.

Na ocasião em que foi preso depois de tentar roubar no vizinho, ele andou sumido. Quando o vi novamente , estava em frente ao banco , na espreita. De moreno que sempre foi , estava branco, engordou, uma aparência bem melhor. Ele me encarou e eu aproveitei, dirigi-me a ele. Disse-lhe que não voltasse a me roubar nada, muito menos a minha parabólica. Ele sorriu e disse que estava internado e que não era ele. Não dei mais conversa e só repeti, para não aparecer perto da minha casa, que mudasse de rumo. Sei lá se ele captou alguma coisa. Não o vi mais.

Hoje, o vi,  mancando, abatido, com uma ferida na perna direita. Quase tive um troço vendo aquele rapaz desmoronando, doente, arcado, segurando um pedaço de pau, com a perna inchada, purulenta, mancando pela rua, mal podendo colocar o pé no chão ,

pedindo esmolas.

Fiquei tão arrazada que pensei em procurar a prefeitura para tomar providências. Como assim deixar um ser humano ontem cheio de vida, hoje um trapo, perambulando pelas ruas, ferido  e, ninguém fazendo nada?

Então, fiquei sabendo que ele levou um tiro da polícia na boca de fumo. História mal contada? A justiça não o mantém preso e a PM faz justiça a seu modo e fica por isso mesmo ? Onde está o prefeito e sua gang que nada faz ? Numa cidade pequena as coisas deviam correr diferentes. E, se ninguém fizer nada, vai perder a perna ou quem sabe a vida. E sem muita demora. O mundo cão nada faz?

Eu jurei não me meter na vida alheia, custe o que custar. Já me dei mal demais. Mas não vou me aguentar .Vou acabar, procurando providências. Eu preciso me amarrar no pé da mesa!

Nenhum comentário: