quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Fora , Júlio César !

Não vou deixar passar batido o treino da Seleção com a Bósnia. Também não vou fazer trocadilho para não piorar as coisas.O que quero deixar registrado é o meu FORA JULIO CÉSAR. Já basta termos perdido uma Copa com a contribuição do maior frangueiro da história da Seleção.Nem Gilmar era tanto e quanto. Meu pai dizia que era preciso Gilmar levar um frango para , depois, ele fechar o gol. Mas Júlio César é fominha e não temos Pelé nem Garrincha para tirar a diferença.

Portanto, torço para que haja um Brutus de ocasião...

Pouco a pouco, evoluimos

Com o fim da temporada de festas e com a debandada dos turistas, podemos fazer uma avaliação deste ano, de como foi o comportamento do pessoal.  Melhorou claramente.  Um exemplo :Nos anos anteriores, as plantas em frente da minha casa chegavam a morrer de tanto xixi que faziam. Pedaços  de grama morriam inclusive  pelo estacionamento. Este ano não houve nenhum caso identificável. Parece que a Globo tem mesmo grande influência no comportamento da população pois a campanha Não faça Xixi aqui deu retorno. E, não é apenas no zé povinho, hoje denominados emergentes, mas nos diplomados usuários das quatro rodas.

A população tem evoluído a olhos vistos e me faz lembrar do tempo em que o estímulo ao estudo era nulo pois quando eu dava aula, alfabetizando crianças em uma escola de elite em Belo Horizonte- MG, fui despedida quando descobriram que eu havia passado no vestibular. Hoje, parece incrível que fui chamada na diretoria para confirmar e fazer a opção entre o emprego e a faculdade de Direito. E, era a UFMG. Uma das regras, ao sermos admitidas ,era a dedicação exclusiva ao Instituto Santa Helena. Depois, já advogada, ao casar-me com um arquiteto capixaba e mudando-me para Vitória-ES, não podia entrar no Forum com calça comprida. Um dos estímulos que , somados a outros absurdos, fizeram com que fundássemos uma entidade feminista para a Queda da Bastilha, o que afinal aconteceu. Quando leio mulheres, falando mal das feministas tenho pena da ignorância e, especialmente, do espírito mesquinho e pouco generoso dessa gente.

Será que foi há muito tempo e eu não senti passarem os anos ? Minha academia está fazendo efeito...

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Problemas no carnaval (a resolver )

                            
A preocupação no carnaval
era se eu colhia as rosas do quintal
para perfumar a minha casa
ou deixava para os beija-flores;

se eu exterminava as lagartinhas das folhas da couve
ou deixava para o calanguinho.

Deixei a natureza correr
Enquanto a fome de viver exterminava
outros viventes piores.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Cachorra Doida

                         
O Carnaval chegou.
Por aqui não sei se vou de Turma do Funil ou no Cachorra Doida.
A cidade , de repente, ficou cheia e o  tempo está ensolarado, excelente.
Praia ? Até oito horas da noite e com sol.

                                       ***************************
Em tempo : Fábio Mayer,não consigo achar o lugar para comentar seus textos.

Em tempo II: Tony não consigo comentar no seu blogue, a caixa não libera para mim.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

A vingança da mediocridade

                                  
O Caso Eloá foi mostrado pela mídia como se o crime   tivesse acontecido  em cada cidade do país. Mesmo não sendo do local do crime, tivemos que suportar notícias contínuas.Ter conhecimento da sentença foi a parte  mais interessante do processo.

A sentença da juíza é o retrato de muitas sentenças por este país afora. Muito mais que condenar o réu, a magistrada inseriu a advogada de defesa nos seus argumentos e fez da sentença, pesada, resposta àquela profissional. Isto porque a advogada atreveu-se a questionar a meretíssima com repercussão na  mídia.Atingida em sua vaidade, ficou quieta qual onça atrás da pedra. Mas,como resposta e punição, desceu a mão, condenando à pena máxima , contrariando a lei. E, levou de roldão a advogada independente que não teme juizes arbitrários, como deve agir um bom advogado. Os ignorantes agrediram, verbalmente, a advogada de defesa, confundindo-a com o réu. É comprensível pois a maioria do povo nunca leu um livro. 


Entretanto,o destaque aqui, é a amostra do que passa o advogado nos foruns deste país. A maioria, se for contrariado por um olhar que seja, engaveta o processo, dá sentença absurda,  muitas vezes  contrária à prova dos autos, pune o advogado como se ele fosse parte ou inferior à sua excelência.Por ter  feito  concurso público faz o indivíduo considerar-se pessoa de saber superior ao outro. A aparência exterior de mansidão esconde o vingativo, bem parecido com muitos criminosos que não perdoam resposta.

Para quem não sabe, durante o processo nada é apenável. Mas se a juíza se ofendeu, o máximo é fazer uma representação na OAB. Pois, em processo escrito, mandaria riscar os termos usados.

 A juíza, na sentença elogiou, jogou confetes na polícia e na mídia porque a defesa argumentou erros de conduta destas e que teria agravado o delito. Na mesma sentença, encaminhou iniciativa de processo criminal por injúria e difamação contra a advogada porque esta disse que a magistrada devia estudar, quando esta manifestou ignorar princípio legal depois de usar a mesma premissa contra a advogada. O retrucar da ironia valeu mais que a própria ironia inicial.

Então, é preciso que a magistrada paulista volte a estudar sim para saber que advogado e juiz estão no mesmo patamar e que, perdeu um boa oportunidade de   mostrar este conhecimento, com respeito pelo profissional.

A OAB- SP, até agora, está calada? Se fosse por aqui o presidente já tinha feito protestos cabeludos.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Retroagindo...


Uma moça de 16 anos foi barrada na escola, em Uberaba-MG, porque estava com os cabelos azuis. Lembrei-me dos meus tempos em que, com a mesma idade, e bem longe dos dias de hoje, eu e um grupo de amigas, pintamos o nosso cabelo com rinsage prateada em uma semana, em outra foi dourada e na outra de vermelho. Houve uma semana em que fomos copiadas por outras moças e ninguém na escola nos disse nada.

E, estudávamos no Instituto de Educação de Minas Gerais, em Belo Horizonte-MG, considerada uma escola modelo,  a seguir por outras instituições com visitas de grupos de  cidades de outros estados da federação.

Qualquer especialista em educação, por mais mediocre que seja, sabe que os cabelos do adolescente faz parte de sua identidade e, em todas as épocas a tônica é mudança na sua aparência. Não quer dizer nada mais que isso.
Adolescente tem que viver sua idade para não envelhecer amargo e intolerante, cunhando a tudo e a todos que o desagradam de lixo.

Ou, éramos muito avançadas ou este pessoal  é muito retrógado ...

- UUUUberaba , terra do Gaaaaado...


Não viu? KLIKA
Outro palpite: KLIKA

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Lideranças equivocadas

                             
A diferença entre o comportamento dos grevistas, das polícias militares,  da Bahia e do Rio de Janeiro foi muito grande.

O equilíbrio dos cariocas interrompeu uma corrente malígna que ameaçava alastrar Brasil afora. Enquanto a liderança da PM da  Bahia ficava insensível ao sofrimento da população, foi  este o mote condutor dos militares do Rio de Janeiro  para voltarem ao trabalho. Não foram somente as ameaças de punição.

Nem tudo está perdido, há lideranças equilibradas neste meio. Os gritos das lideranças baianas no sentido do carnaval ter acabado, foi terrível. Nada justifica uma categoria, quando coloca em risco toda a população. Administrar uma greve não é brincadeira e exige inteligência, equilíbrio,  paciência. Na Bahia há mais do que desejo de atender a reclamos dos companheiros.O que tem de pau mandado entre supostas lideranças  é de espantar.

Por aqui, os PMs aguardavam os acontecimentos e os boatos corriam soltos no sentido de paralização, em solidariedade aos outros amotinados.

Como tudo está resolvido, os batuques já começaram.

No Rio ? KLIKA


domingo, 12 de fevereiro de 2012

Paz para meus ouvidos

                             
Morre Whitney Houston. A única coisa que despertava minha atenção sobre ela é ser filha de Cissy Houston do grupo Sweet Inspirations, cantoras que acompanhavam Elvis. Se não fosse pelo filme contracenado com kevin Costner, nem saberia quem  era ela.

O estilo de sua voz, semelhante a de sua tia Dionne Warwick,tinha o diapasão não compatível com o martelo e a bigorna do meu ouvido interno. Ela foi inspiradora de tantas cantoras estadunidenses e que  não fazem nenhuma falta para meus ouvidos.

Não é a primeira nem a última a desafiar a vida, versus a morte e perder. Se  sumirem suas discípulas, enquanto der tempo para eu viver, inclusive no Brasil, que vá com Deus. Só de pensar nela, cantando em plenos pulmões, me dá ânsia de vômito.


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

O mundo gira ...

                              
Os cientístas dizem que o homem tem quatro milhões de neurônios a mais que as mulheres. Não sabem para que servem.

Desconfio que estes neurônios servem para matutarem e  encontrarem modos e  formas para subjugarem as mulheres.  São tratadas como suas exadversas. A história da humanidade mostra isto. Até a narração dos livros sagrados das grandes religiões, tudo escrito e cunhado pelo masculino. São narrativas para impor dominação em séculos de variadas  violências morais e físicas. São os quatro milhões de  neurônios, agindo sem controle lógico.Do mais reles ao mais brilhante, haverá um dia em que irão tentar subjugar a mulher aqui ou ali, perto ou longe.

Senão, porque tantas agressões e mortes, de formas variadas, contra as mulheres do mundo que se recusam a submeterem-se  aos seus caprichos? Não tem outra explicação.

A humanidade muda, procura formas generosas de convivência  mas a mulher continua a ser puxada pelos cabelos...

Um exemplo: Klika

Outro mais comum: KLIKA 


Incrível : KLIKA

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Dois pesos, duas medidas

                             
Consta a lenda que, os italianos do Espírito Santo, no século passado e quando os filhos ficavam adultos, davam de presente para as filhas uma  máquina de costura e para os filhos uma fazenda.

Um repórter , nascido , educado e trabalhador do estado mais civilizado do país, apresentador de televisão de programa criminal, que se dá como defensor das mulheres, deu uma emissora de televisão para o filho enquanto sua filha ganhou uma viagem para os EUA e posa nua ou semi nua para a lascívia masculina.

- Me ajuda aí, ô...