terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Motim na Polícia Militar

Autor:  AQUI
                           
              
No aumento da criminalidade e do  descaso do poder público, dá o pobre como certo para receber ordens e para quem sabe, mandar. Em contraponto, os melhores postos nos três poderes da nação ficaram garantidos: Para os donos do poder e seus filhotes. De cá, era providenciar ótimos salários, não importando se representavam anos luz do povaréu. Azar deles, se não burlam a incapacidade.

A polícia, o exército e afins, são direcionados para o povinho com capacidade de decorar as lições do sistema. Mas como ralé, deviam ganhar como esta e agradecer pois podiam estar no lado contrário.E, alguns estão.Como todos...

No confronto do criminoso e da turma do fuzil, inúmeras vezes morreu o desavisado mas a elite permaneceu intocada. O crime tomou conta, só se fala nisso nas famílias enlutadas, em filmes, novelas, noticiários, literatura, o cordel. Filmes de mau gosto, com roteiros simplórios e  atores metidos a besta, são apresentados para concorrer a prêmios no estrangeiro, sem  filosofias elaboradas.Mero regionalismo, mostrado como se fosse o todo. A imagem do Brasil e do brasileiro pertencem ao bandido, à turma do fuzil e  daqueles que só falam nisso, divulgando, mensurando no superlativo, ganhando dinheiro na cola e na divulgação  da bandidagem.

Os ricos continuam mais ricos, os salários dos apaniguados públicos chegam à estrastosfera mas quem morre, defendendo tudo isso, são os seis por cento a menos de pobreza.Pois, da bandidagem surgem lideres que, fugindo ao controle e recusando-se a exercer as funções do lixo, foram pelo crime , descobrem que na  elite não chegarão nunca, embora encham a burra com os vícios dos seus filhos.

Os ratos saíram do esgoto social, quando os gatos do sistema recusaram-se  a caçar. Estes, descobriram que podem obedecer mas podem liderar, revoltar-se, mandarem.


Acho melhor chamarem os sabiás. Pelo menos eles são bons para enfrentarem os gaviões.





Um comentário:

Telma disse...

Oi Magui, li sobre a greve e assisti na televisão. O chato é que nessas greves sempre morrem ou sofrem os inocentes, que nada têm a ver com o assunto. Um óptimo dia para ti. Beijinhos