quinta-feira, 31 de maio de 2012

Teorias oportunas

- Estamos assim: Levando poste por árvore.
                                
As regras que regem a humanidade foram evoluindo com o tempo.Pelos tempos a vingança, o olho por olho foi ficando para trás em função do perdão. Se uma pessoa lhe faz mal há que perdoar. Mais sofisticado é dar a outra face.

Para o controle do povaréu, sempre em curva ascendente, urge criar teorias para massificar e deixar quieta o bastante até ser subjugada. Onde houve melhor implantação da passividade, da busca à santidade, menos reagem , mais aceitam os desmandos, os crimes coletivos e perpetrados de forma individual.

Hoje, não há como uma pessoa picar à bala uma outra que lhe destruiu a vida, que matou seus entes queridos, que roubou sua felicidade. Bandidos públicos, corruptos de mão cheia levam vantagem pois não acreditam em nada a não ser na lei do homem lobo do homem.

O estágio atual da humanidade  é o homo sapiens sapiens, reproduzindo mais que ratos no esgoto e tendo enfiado na cabeça a passividade absoluta. Enquanto isso, os que detem nas mãos as cordas da decisão e manejo dos ex chimpanzés, brigam por ninharias, por poder, por dinheiro. Isso no mundo todo, embora os chefões  tenham convencido alguns subdesenvolvidos que estes são piores. Vale?

A vida é uma só, a mocidade passa rápido.Um dia é atrás do outro e quem fizer tudo o que o senhor mestre mandar sente-se mais esperto.

E, ainda tem quem não queira divertir-se com a Copa do Mundo ou os Realities da televisão.Mudem-se para outro planeta!

Pois quê? KLIKA

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Pela extinção da ONU

Mas é muito desaforo que o Conselho dos Direitos Humanos da da ONU opine que o Brasil deva acabar com a Polícia Militar. De  forma geral, é gente acostumada com intervenções em outros países e papagaios de teorias velhas de pelo menos trinta anos, nascida em estado hegemônico, metido a dono do país e dos brasileiros. A cloaca nacional.

Alguém conseguiu fazer com que decorassem o catecismo de gente sediada em metrópoles que o resto do país carrega nas costas. E, ainda se passam por grandes coisas, dando mal exemplo e repercussão negativa de seu modo de vida.

Eu nunca vi ninguém pedir o fim da guerra de Israel contra os palestinos que beira  o extermínio. Nem dos EUA invadirem todos os países do mundo com suas intervenções sem direito algum.

Sobre o Paraguai, nunca vi a ONU manifestar-se contra um país que vive do contrabando e falsificação industrial generalizada. Sobre a Dinamarca, não fede nem cheira em absolutamente nada na história passada, presente ou futura. Vou olhar no mapa onde fica este lugarzinho gelado e limpinho a dar palpite em nosso modo de vida.

Esse pessoal da ONU é  bando de gente que ganha uma fortuna e não serve para nada.

Sugiro a extinção da Onu.

XD ? KLIKA




segunda-feira, 28 de maio de 2012

Vadias, somos todas

                              
A ignorância é triste. Se alguém não sofre discriminação não quer dizer que ela não exista.Transposta uma porta aparece outra luta a nivel internacional. Pensamos que, somente nos países supostamente atrasados, existissem violências do homem contra mulheres. Mas  é no mundo todo, de cabo a rabo. Nos países onde o sistema sofre influência judaico-cristã e nos mulçumanos.  Pode ser resumido em sistema falocrata, e não há civilização que não o seja.  Se lá  no oriente a burca é para proteger dos ataques falocratas, por aqui a exposição física é desculpa para o ataque.

Com certeza, são os homens com sexualidade de chimpanzé que denominam  como vadia uma mulher que se lhe iguala na vida, inclusive na liberdade sexual. Em latu sensu, por favor.Não quero levar a conversa para o lado da libertinagem; este é outro assunto.  Para balançar o coreto do sistema apareceram moças que resolveram rasgar a ferida e esfregar na cara do sistema a vadiagem e o corpo feminino, em passeatas mundo afora. Este ou é tratado como indecente ou como sintoma de doença embora haja quem considere uma questão estética, superior ao macho da espécie. Neste último,evidentemente , há controvérsias, inclusive do meu lado.

Mais do que a suposta agressão aos
Oráculos de Vênus, a Marcha das Vadias é um passo corajoso.Arranquem logo a camisa pois já houve um dia em que os homens também não podiam mostrar o dorso nu. Além de chamar de vadia a mulher que não pede nem dá satisfações da sua vida, outra mania é mandar lavar roupa no tanque, coisa usada por trogloditas pouco eréteis a jogar sobre a mulher sua incompetência como homo sapiens sapiens.

Enquanto houver uma só  mão de um maltratador contra uma mulher, haverá quem tenha coragem de denunciar por persona ou pela coletividade.

E, os incomodados com a coragem pela mudança,que se danem. Quando chega neste ponto, não há volta. Mudem-se para outro planeta.Voltem para Marte porque, breve, Vênus será aqui.

Tá por fora? KLIKA

domingo, 27 de maio de 2012

Trauma total

                        
Desculpem, estou traumatizada.
Fui obrigada a mudar, modernizar, atualizar ( Sei lá ) o modelo do template.
Preciso me recuperar.
Sinto-me uma barata tonta ou naquele brinquedo de chicotinho queimado, procurando os caminhos.
Tá danado!

quinta-feira, 24 de maio de 2012

O tempo e os abutres

                                
A CPMI do Cachoeira dá nojo pelos criminosos que desfilam pela bancada. O advogado do principal acusado, ex Ministro da Justiça, lembra o livro O retrato de Dorian Gray ( By Oscar Wilde) quando o quadro do personagem é descoberto:Uma máscara de horrores. Uma aula de cinismo com interpretação jurídica de medíocres do tribunal superior da nação. Ficar calado para não se auto acusar é o cúmulo da preguiça da magistratura. Interpretação canhestra   de uma norma tão importante. Os novos jurídicos não foram treinados para a contestação, para derrubar teses vetustas ou esdrúxulas mas para abanar a cabeça qual vaca de presépio ( By Nelson Rodrigues).

Não sei se dá mais nojo os crimes ou a pequenez dos cérebros, pseudo pensantes, da nação. Gente que senta na interpretação errônea mas bem fundamentada de algum talzinho e não tem coragem, ou capacidade, para mudar tudo. Não tem gana da novidade, de fazer a queda da Bastilha. Geração pós ditadura , calada pelos tacões do silêncio e da vergonha em brigar por novas ideias. Nada mal pois até na internete se leva bordoadas por ter o livre pensar. A vitória dos medíocres é retumbante.

Enquanto o povo estiver preocupado em ganhar a vida, correr atrás do dinheiro para deixar quase quarenta por cento de impostos  nos cofres públicos, com uma receita federal ávida do dinheiro dos cidadãos, a escumalha estará à solta.

A pobreza não é ruim pela falta de bens materiais ao conforto , mas pela impossibilidade de dedicar tempo para derrubar os abutres da nação.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Aula imperdível ; para eles.

Como o garrincha do meu quintal
Determinado programa da Bandeirantes, tem comando de indivíduo interessado somente na grana que sustenta sua vontade de ser educativo, Na verdade é passar conhecimentos para bandidos sentados na frente do ecran da televisão. A única aula que lhes interessa.

Uma das lições ministradas pelo senhor em questão foi como roubar em academias de ginástica. Como bandido tem pouco neurônio produtivo, a aula foi dada durante toda uma semana. Alguém aprendeu e não foi da cidade de onde é gerada a aula. Pior ainda. Crimes localizados são espalhados pelo país afora. É o máximo da canalhada.

Esta semana furtaram conteúdos de mochilas da academia onde frequento. Na ingenuidade dos interioranos, não há chaves no escaninho.Agora, com a experiência captada em  metrópoles, cada um vai precisar carregar seu cadeado para passar no gancho do armário.

Ninguém consegue ficar livre da má influência de gente que suga o país e , ainda, se dá de favores.

domingo, 20 de maio de 2012

Bocas Fedendo

                        
Os mesmos que ontem foram Caras-Pintadas, hoje são Bocas-Fedendo.
Sair para protestar contra a corrupção, nem pensar. O cérebro está embotado pela droga.
Se ontem o interesse era defender o Cassino Brasil, hoje é o desvario da Vagabundagem.

No fundo, é comum uma coisa: os macaquitos de sempre.

Tá por fora? KLIKA

sábado, 19 de maio de 2012

Tragédia no fim de semana

                              
Em uma semana chuvosa, em cidade pequena,o fim de semana passa no ecran da televisão ou da internet.
Valha-me Deus!

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Catita é Fluminense

Brisa só aceita a camisa do Flusão. As outras, coincidência ou não, ela não deixa colocar. E, eu nem torço para time nenhum...
Depois dizem que cachorro não pensa.

Nem sei porque ela torce pelo Fluminense pois é um time muito difícil de torcer. Vai saber!

terça-feira, 15 de maio de 2012

Balancandã à mostra

                               - E, dizem que eles são gente fina!                                      

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Mães poderosas

                                
Dia das mães já foi a oportunidade de encontros e confraternizações em família. Hoje é motivo de gastanças e vergonhas por não poder comprar um presente à altura de um irmão. Daí muitos dão preferência para ficar com o stricto sensu e deixar o latu sensu longe.
Tem gente que ganha a vida etiquetando tudo.Não sei se é forma de ganhar dinheiro ou aquele tipo de doença que antigamente era apenas mania.Nessa onda, etiquetaram Dilma Rousseff como a segunda mãe mais poderosa do mundo. Epa! Desconfio que ela é a  segunda mulher mais poderosa e mãe.

Mãe poderosa não é aquela que tem poder genérico mas o poder de aglutinar  lar com seu amor , com filhos unidos, incapazes de se degladiarem entre si. Mãe poderosa é aquela que tem um filho diferente e o faz especial ante um mundo que não aceita os diferentes. Mãe poderosa é aquela que não joga um filho contra o outro, não insufla a competição entre eles e não permite, em hipótese alguma, a discórdia e a violência na família. Mãe poderosa é aquela que cria seus filhos à duras penas, porque o pai da família, ao perceber que não era mais o centro de suas atenções, foi ali na esquina e não voltou mais.

Mãe poderosa é aquela que está longe das lantejoulas da vida porque não quer levar carão quando prestar contas a Deus dos filhos que lhe foram entregues. É aquela que não tem culpa pois cumpriu o seu melhor.É aquela que não tem o que perdoar ou ser perdoada porque quem ama não precisa, sequer, perdir perdão.



Dilma como mãe é comum, jamais poderosa.Teve uma filha que em concurso público chegou a procuradora federal e só. Vamos dar as dimensões certas e esperar que a festa da presidenta seja como na casa das verdadeiras poderosas.

terça-feira, 8 de maio de 2012

O mito do amor materno

                                      
O sistema falocrata judaico cristão, prega a maternidade como uma coisa natural, como se fosse um instinto: Reproduzir. Pior ficou com o amor materno.Generalizou-se como se não estivéssemos há milênios da evolução dos chimpanzés. Enquanto isso, o amor paterno distanciou-se dos filhos e ficou com a mantença, sem gerar apegamentos e sacrifícios.

O instinto de proteção à prole é diversificado entre os animais.Em uns cuida dos filhotes o macho em outro a fêmea, e, em outro mais,  o casal. Um exemplo são os garrinchas do meu quintal. Ambos cuidam dos filhotes. Mas o sistema preferiu optar, durante séculos, à teoria paternalista e à implantação do instinto materno.

Em nossos dias, percebe-se que a teoria de Elizabeth Badinter, descrita em seu livro O mito do amor materno,está bem próxima da verdade, isto é, dos acontecimentos sociais.Qualquer amor é resultado de boa índole, educação, cultura,  imitação e todos os conceitos desenvolvidos pela civilização e pela evolução que resultou no homens sapiens sapiens. Senão, não haveria necessidade de leis protetoras das crianças e órgãos públicos a fiscalizar a estupidez humana.

É tão claro que nem todos estão no mesmo estágio, seja homem ou mulher! Bem se vê os que estão na fase limítrofe da sexualidade dos chimpanzés e aqueles que chegaram à condição melhor. Alguns homens superaram as imposições do sistema e algumas mulheres ficaram  abaixo desta linha.

O que importa são as exceções a serem combatidas mas com muita paciência porque o cérebro humano não é como o computador, onde basta  agregar programa ou deletar.



O mito ? KLIKA


A realidade dos outros ? KLIKA
A visão do futuro ?   KLIKA

domingo, 6 de maio de 2012

O elefante recuperado

                                
A forma por que é praticado o futebol no Brasil, ainda tem mais de esporte e prazer que apenas dinheiro. Com a volta de Ronalducho, a visão empresarial ficou mais forte mas não contaminou tudo.

Não é novidade que o cemitério de elefantes foi inaugurado com pompas e alguns deles tentam sair do apenas chafurnar, tentando sobreviver com muita ajuda , mas outros foram tragados e sumiram.

Um dos elefantes machucados que voltou da Europa, a ponto de pensar na aposentadoria, foi Deco. Depois de dez anos, ao final jogando no chicote, sem que os interesses de lá dessem chance para qualquer recuperação. Estava tão desconjuntado que , como dizia meu pai, foi preciso um catálogo para remontá-lo.

No primeiro jogo contra o Botafogo, neste domingo, jogou muito, com força e sem nenhum problema físico.Percebi, então claramente, porque o Brasil é tantas vezes campeão. Na entrevista depois do jogo, mostrou-se tranquilo, sem o olhar ressabiado de quando chegou, a face limpa, os olhos sem  o mareado da tristeza.

Somos superiores de alma a este povo que não tem respeito a nada e  que sempre contou com o dinheiro  no sacrifício imposto ao ser humano.

Deco que chegou a pensar na aposentadoria, foi recuperado pelo estilo de vida do brasileiro e , hoje, voltou a ser o fantástico jogador que perdemos a chance de ver jogar em nossos campos.

No futuro, com novos estádios e campos e com a nossa gente mais próspera, a história destes jogadores fará parte do tempo em que a exploração de atletas sul americanos, serviu para entreter gente do velho e decadente continente vetusto, sem futuro e com olhos no passado.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Grandes safardanas !

autor: klika
                               
Sabe porque não tem cara pintada na avenida de São Paulo? Porque aqueles defendiam seus pais, jogadores da roleta do casino chamado Brasil e que foi fechado por Collor. Agora, ninguém perdeu dinheiro da roleta. A diferença é metafísica. Um é o concreto, com a elite deixando  de viver especulando e o outro é ver de longe mas saber que seu dinheiro está protegido no banco.

Por isso não há punição. Nenhum magistrado, membro de funcionalismo público privilegiado, gerente ou dono de banco, procuradores públicos, deputados, senadores e gente de prestígio perdeu grana com as ações de Cachoeira.

O erro de Collor foi não comprar o Congresso mas ele não podia. A mesa do cassino onde eles jogavam tinha o cacife alto demais.

Quero os caras pintadas na rua!!! Os mesmos que torciam o nariz para o movimento social ...
Quero esta gente na rua. Protestando, com seus narizes empinados porque o ladrão não é paulista. Não o fazem porque não lhes doe no bolso.

Grandes sarfadanas!

terça-feira, 1 de maio de 2012

O imperador do Brasil

O Brasil assiste estarrecido como funciona o poder de um homem jovem, sem exposição nacional,a dominar toda a nação.Cachoeira é o seu nome. E, como uma cachoeira de muitas águas, de força destruidora, dia a dia ficamos sabendo como este homem domina tudo.A imprensa, jogos,polícia, políticos, magistrados, indústria, negócios , o Brasil. Do Brasil central, esquecido ele veio qual câncer visceral.

Tenho tentado não ler. Pouco a pouco vai sendo dilapidado nosso sentimento de brasilidade.Chega uma hora que cansa, estafa, doe. Viver em um país de safados, ordinários, asquerosos donos do poder é medonho, deprimente. Um homem jovem manipulando a nação com cordéias como um demônio.Eterno sorriso irônico.

Faz bem quem quer sair do Brasil.As pesquisas mostram que são sete milhões, só para os EUA. E, quem não pode? Pra onde vai?


 O cachorro vira-latas, o brasileiro está doente.