sábado, 30 de junho de 2012

Programas de viagens

Um anu na árvore em frente à minha casa
Uma coisa difícil de fazer é programa sobre viagens. Alguns são patrocinados por hotéis e restaurantes e, então,  a viagem torna-se amostragem destes tipos de coisas. É o primeiro erro. O segundo erro é a pessoa  fazer  o programa, comer nos restaurantes , deliciar-se com comidas boas  ou típicas e , ao acabar, virar os olhos e dizer que está uma delícia : Redundância absoluta!

Mas o erro fundamental é dar prioridade à sua própria figura. Em vez de mostrar a cidade, a paisagem,os edifícios, as pessoas,os animais ou o que o valha, o centro do programa é o apresentador. A câmara chega a mostrar a pessoa andando e de costas mas não consegue desviar um milímetro para os lados. Pior fica, se possível for, quando o indivíduo é uma pessoa feia. Às vezes parece  que, algumas risadinhas, possam parecer  engraçado ou pseudo simpático e está  resolvida a questão. Não passa na cabeça do cara que o programa é para mostrar o lugar como se o espectador fizesse a viagem, conhecesse o lugar sem precisar estar ali. Ou seja uma motivação para levar à viagem, preferencialmente na empresa que banca a reportagem e, consequentemente, aquela viagem.

E o arremate do horror é a música de fundo. Cada preciosidade encontrada não se sabe onde. Em vez de colocar a música do lugar visitado, mesmo que não seja  ,exatamente, a local mas a do país, colocam música nada a ver, geralmente com uma bateria saída do quinto dos infernos.

Poderíamos conhecer outros lugares, em viagens midiáticas com mais prazer e mais aproveitamento e posterior viagem mais aproveitada. Pelo jeito estes programas só servem para fazer-nos dormir na frente da televisão.Assim mesmo, se estivermos bem humorados e dispostos a ver gente tão feia e incompetente no que faz.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Falência pessoal

De vez em quando aparece um artista reclamando que está na miséria e pedindo retorno para trabalhar. Estão em ruínas tal qual seu patrimônio. Não souberam articular-se ou era mentira o que ganharam.

Na Europa, com a crise econômica ,artistas famosos estão em plena bancarrota. Ganharam milhões mas escreveram sua vida sem prever  o futuro e , agora, sem público e sem vendas de seus atributos esvaidos, estão devendo milhões.

Quem não se lembra de Joaquín Cortés, bailaor de flamengo, belíssimo e por quem Noemi Campbel tentou se matar? A tenista milhardária Aretxa Sanchez, voltou à estaca zero e deve milhões.Mas o que espanta é Sarita Montiel, artista que ganhou Hollywood, vendeu discos no mundo inteiro, veio ao Brasil várias vezes e por quem Gary Cooper quase largou a esposa.Todos moradores de mansões, vida de nababos e hoje devendo os olhos da cara.

Lá pelos States, também sabemos de grandes atores,  declarando falência pessoal e devendo o escambal . Da compra de castelos na Europa, casas de milhões, hoje com tudo posto  à venda para pagar um pedaço de suas dívidas. A fila é grande: Nicolas Cage, Stephen Baldwin, por ex.

O estilo ricaço de viver pode ser uma arapuca para quem vive o aqui e agora.Alguns morrem devendo as calças, outros tem que abrir as portas de suas mansões para tentar salvar alguma coisa.

Não sei se é sorte ou erro na administração de sua riqueza mas sempre colocam a responsabilidade na má gestão de seus empresários. Nunca é porque gastou-se mais do que foi ganho ou porque a fonte deixou de jorrar a mesma quantidade.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Os ex brasileiros

O filho de Iris Bruzzi, saiu do Brasil com dezessete anos, naturalizou-se estadunidense, seus filhos sequer falam português. Bancou o malandro ao ajudar a construir a bolha econômica que estourou na cara do mundo. Processado e condenado quer que Dilma Roussef telefone para o Obama e peça, a ele, clemência.

Eu acho interessante estes brasileiros que imigram para o exterior, odeiam o Brasil, falam mal de tudo e de todos,  consideram-se superiores aos que estão no Brasil. Quando metem os pés pelas mãos, lembram-se de pedir axxchjjuda, voltam para buscar o que antes não viam no país. Aliás, tem gente que está sempre pronta para pegar o melhor de lá ou de cá e que foi construído por gerações de gente trabalhadora, que participa na construção de uma nação.São os espertinhos internacionais. Odeiam o Brasil mas voltam correndo quando algo dá errado no lugar que escolheram: Seja guerra, catástrofes naturais, bancarrota financeira, complemento pessoal. Se for com a axxjjuda do povo brasileiro  eles não tem o mínimo pejo em locupletar-se.

Eu me lembro de uma entrevista de Iris Bruzzi na Record onde ela contou que tinha um filho que já era americano, de muito sucesso nos EUA e que não pensava voltar ao Brasil para nada pois lhe pagava  para visitá-lo. Torcia a língua e virava os olhos. Agora, chora para pedir que a presidenta peça favor pessoal ao presidente dos EUA porque haveria discriminação ao filho por ser brasileiro. Oras, o cara foi vereador, vice-prefeito... Discriminação uma pinóia!

Tem gente que não se emenda !

sábado, 23 de junho de 2012

O Frade e a Freira

                                                    

Imperdível , para todos que gostam de viajar e conhecer as belezas da natureza.
Esta formação rochosa em granito, azulado, fica  no município de Itapemirim, vizinho ao mais conhecido Cachoeiro de Itapemirim, estado do Espírito Santo.


É formidável no que a natureza é capaz.


De quebra o viajante aventureiro pega praia em  Marataízes ou Piúma. É tão pertinho que dá para fazer o itinerário em um só dia, hospedando-se em Guarapari.

Não me canso de parar na estrada e admirar este monumento, toda vez que vou para aqueles lados.




terça-feira, 19 de junho de 2012

Parabéns Erundina !

Foto:  Sergio Ricardo/ PB
                              
Eu não voto no estado de São Paulo. Mesmo assim quero congratular-me com Erundina por não aceitar a companhia do ladrão-mor da politicagem paulista e retirar sua candidatura a vice prefeito da cidade de São Paulo, do candidato do PT. Ele associou-se  a Paulo Maluf, um procurado da Interpol .


Por ser o estado com maior índice de eleitorado nacional , SP tem papel decisivo nas eleições nacionais.E, vem nos enfiando guela abaixo os estrupícios que nos envergonham mundo afora.


Paulistas, se toquem:  Comecem a votar melhor. E , por favor não digam este país mas este estado.

Paulistas, se toquem!

- Quem é o mané? Quem é o malandro?
                               
Uma cena que ficará para sempre como a mais asquerosa da política nacional.De todos os tempos... Nenhum político por mais esculhambado que seja se prestaria a uma cena destas.
Para quem duvida que o Velhaco sabia de tudo, tá aí a prova.
Cesteiro que  faz um cesto, faz cem cestos.

Paulistas, por favor, varram estes dois da cena política da nação. Prive-nos de tanta vergonha!

Deem um basta nesta vergonha!

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Toma !

                                 
A prostituição existe porque no sistema falocrata judaico cristão a mulher é tratada como coisa, como profissão mais antiga do mundo, como equilíbrio para a mantença da honra da família ( e, portanto, muitas mulheres são contra as prostitutas mas defendem os maridos que lhes transmitem doenças venéreas trazidas das ruas e o sistema obriga a estas protegerem -se desses mesmos imundos) porque o homem é um vencido na cama e com elas não haverá avaliação / perda / dano, porque conquistar uma mulher é preciso arte e os cambetas precisam de facilidades, é para mostrar poder de quem tem o dinheiro e compra a mulher, segundo sexo, descartável quando lhes compete. Prostituição existe até no casamento, são as monoputas pois muitos casamentos são por pressão social e falta de inserir a mulher no mercado de trabalho. Existe no espírito das revistas pornográficas , inclusive nas disfarçadas. Tudo em que o sistema compra na mulher para satisfazer a libido fajuta e mal orientada do homem é prostíbulo. Este crime é rasgar a face imunda do sistema falocrata de que, quem tem a grana é o homem e portanto a mulher deve e pode vender que o mesmo sistema acoberta. 
Um dia a casa cai e os poderosos levam surpresa por reações de humilhados tidos como inertes e descartáveis. O sistema não se importa com os destino dessas mulheres, não quer saber o que fazer com elas quando incomodam, torcem o nariz se perdem a aparência ou a saúde. Não tenho pena, tenho o mesmo horror de sempre com toda atitude da dimensão do hoje vítima, mas ontem o verdugo , do sapo que quis passar-se por príncipe encantado.



sexta-feira, 8 de junho de 2012

A hora e vez do chutebol

                              
A diferença entre o futebol do Brasil e os outros é o mesmo de sempre:  Aqui se joga futebol , os outros jogam chutebol.
O que se passa é o mesmo que se passou nos anos oitenta.O futebol nacional era o melhor do mundo mas não  ganhou nenhuma Copa mesmo com grandes Seleções, lembradas até hoje.

Quando o Brasil consegue derrubar os fortões, massas brutas do chutebol ou eles ficam velhos, sem reposição como aqui, nossas Seleções ganham campeonatos, quase em seguida. Então, começa , novamente, a reação. Se era a violência medonha dos anos sessenta e oitenta, agora é a lavagem cerebral dos jogadores brasileiros de cérebro meia boca, de fácil influência na forma de jogar, tirando a criatividade e aperfeiçoando o complexo de vira-latas.Pagos a preço de ouro mesmo que haja quem esteja na pior, país afora.A estratégia atual, chega ao detalhe de proibir que comemorem os goals como aqui. Há de esquecer o Brasil, sua forma de jogar, de pensar, de ser. Não é permitido sequer que tenham vida na sociedade local. Fiquem longe, são gentinha, joguem apenas futebol e fiquem na sua. Explorados à medula voltam, caindo aos pedaços para o Brasil. Isolados, sozinhos , alguns voltam drogados outros alcóolatras quando não enlouquecem e colocam fogo na própria casa, com processo criminal e cadeia.

Pior, para mim muito pior, é quando um carinha comentarista, ganha seu salário para dizer que o Brasil não tem técnicos e que a Seleção precisa contratar estrangeiros itinerantes. Bola pra lá, chutão pra cá, pinque-pongue com os pés , rasgar camisas dos atacantes nacionais e bola chutada pra lateral, muita bola chutada pela lateral. Ou para a  linha de fundo à esmo e ao nada, tentando fazer goal. Às vezes parece chutebol  jogado na lateral dos campos e rasgar camisa regra importante a ser cumprida.

Começou a Euro Copa . Quase chorei ao ver tanta lambança do  árbitro para fazer ganhar a Polônia , anfitriã do evento.Os erros dos nacionais é pinto  perto da falta de vergonha do espanhol que apitou.

Enquanto as Seleções do Brasil e  da Argentina jogam futebol de verdade, são como  a caravana passando enquanto ladram os lobos invejosos, fazendo valer tudo para não serem mais que pseudos campeões .



Para quem  não tem memória , estudou ou não viu, que compre a salada tão bem vendida junto com as antenas aculturantes, pagas todo mês.


Shut!

Não confundir os brasis

Eu só não quero que generalizem a cloaca do Brasil. Se algo acontece , repetidamente, no mesmo lugar, sejam crimes hediondos, bagunça generalizada, corrupção  desenfreada, que não digam Brasil como se o país fosse uma merreca qualquer.  Somos  uma federação de vários estados e  milhares de cidades. Quero respeito com o lugar onde moro, Guarapari-ES, com a minha naturalidade mineira, como as características dos erros e descompassos sociais a que cada um dos lugares vivem   e se diferenciam.


Quando falam de outro lugar que não seja a cloaca nacional, dão  como se e fosse pior, evidentemente para saírem como os bonsões.  Metrópole e multidão devem pagar seu preço sem misturar quem não deve nem onde a qualidade de vida tem ar puro.Em todos os sentidos.


Que fiquem com seus crimes medonhos, suas ânsias doentias e separem bem os muitos brasis.Cada qual no seu quadrado.Façam o favor!

terça-feira, 5 de junho de 2012

Apadrinhe um espanhol

A Espanha está em recessão.Trinta por cento de desemprego é de estarrecer. Nunca houve este índice no Brasil. Existem prefeituras que não pagam seus funcionários  há quatro meses. Isso não impede que o rei faça suas caças a elefantes na África. Fora o tradicional: Barram brasileiros, em turismo, apenas pela cara da pessoa.

Com a política da reciprocidade do governo brasileiro, os espanhóis apelaram para a ONU e não é que foram ouvidos? O agente da ONU recomendou ao Brasil que não faça retaliação, que continue sendo bonzinho, pois o olho por olho é muito feio. Então, olhe o que aconselho aos brasileiros.

     
                                 

                                  Tá por fora? KLIKA

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Femen

                                 
Tem que chocar as mentes masculinas presas ao sistema falocrata judaico cristão que considera ser mulher sintomatologia de doenças, pecado ou imoralidade. Qualquer coisa que leve a mulher a transitar no terreno ( considerado) masculino é logo chamada de vadia, mandada ir para o fogão ou fazer referência às suas características físicas com deboche.
Elas tem razão: Em um mundo masculino onde a violência é a tônica, há de radicalizar total. O nu da mulher é imoral porque a religião judaico cristã e a cabeça dos homens vencidos assim determinou. Dale! Queremos a queda da Bastilha!

Mais? KLIKA

domingo, 3 de junho de 2012

Pepe Flores, que arte!

Não sigo à risca os realityes mas aqui e ali só para estar informada do que acontece no nosso mundo contemporâneo. Assim fui cair no BBB espanhol chamado de Gran Hermano.Uma porcaria , a começar pelo cenário muito pequeno embora colorido e bem montado. Lá, não fornecem produtos de higiene e um quintalzinho com grama sintética é a única forma de ver algo fora da casa.Torturar o participante é a meta principal. Humilhar os concursantes, de forma perversa, é outra.

Nisso tudo, surge o protagonista que brilhou de ponta a ponta, não se sujeitando, em nenhuma ocasião, a  ser desmoralizado. Nem pelos participantes e nem pelos diretores do programa.

Bailaor de flamenco, com aquele jeito flamenguito, foi chamado de todos os nomes que possam discriminar o profissional desta modalidade de dança. Não se abalou e acabou vitorioso, depois de 145 dias confinado. Entretanto, seu maior mérito foi trazer um ar moderno, uma chama flamejante e jovem a este estilo que nos mostra escuro e mal humorado. Embora haja a cor vermelha nas roupas das mulheres e , esporadicamente, um toque  nos homens, predomina o negro, o escuro, o lamento em um  faixo de luz. Até as castanholas sumiram.

Então surge Pepe Flores a taconear o chão quando nervoso, alegre  ou introspectivo, a ensinar o palmeado e o gingado para os que  dele se aproximaram. E, o deslumbre de participantes e dos que  acompanhavam no 24 horas pela internet, quando mostrava sua arte ( como chamam os espanhóis). O pesado, o taciturno não aparecem em nenhum momento.É cheia de alegria, de leveza e tem  a expressão do momento.

Embora eu não tenha lido nada a respeito por lá, eu penso que o seu maior mérito não foi ganhar o realitye mas trazer a modernidade para o flamenco. Ele usa roupas do cotidiano pois que, em comemoração à sua vitória, comparecendo à diversas festas, ele mantém a roupa clara, a alegria, e a informalidade, chamando para bailar com ele a parceira da vitória.Embora seja um profissional cercado por experientes companheiras de profissão,dá preferência para uma amadora em início de aprendizado, por ele.As músicas são alegres e ele dança sorrindo sem aquela cara de sofrimento que vemos em outros bailaores.

Tomara que ele venha ao Brasil fazer uma apresentação ou seria produtivo ir a Madri fazer presença.E, sua torcida brasileira é grande  mesmo não sendo permitido fazer escolha de fora da Espanha e nem haja voto gratuito.

Quer ver a comemoração em Loja, Granada,  onde mora sua família? KLIKAhttp://www.facebook.com/photo.php?v=129005283902787


Ou KLIKA AQUI