quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Nelson Mandela e o mundo

               
- Gente fina é outra coisa !
  

Mandela morreu, na África do Sul. A empolgação do mundo em fazer novo lider para futuras âncoras e citações já começou. Por lá, dez dias de loas é pouco. Ninguém fica parado e noventa chefes de estado apareceram na cerimônia oferecida no estádio de futebol em Joanesburgo. Nada mais justo, eis que Mandiba era conciliador e liberto de rancores e ódios.

Para o Brasil não representa o mesmo que para os States e Ásia. Por lá os ódios são latentes e a vingança faz parte da cultura. Enquanto nestes lugares o ódio racial levou e leva a situações insustentáveis com racismo e segregações, no Brasil pega mais leve.

É verdade que uma turma que tomou o puder no Brasil prega a revanche, o denuncismo a diferença entre pessoas, travestidos de defensores dos direitos humanos e da igualdade. Mas é tudo cópia do que aprenderam em programas de intercâmbio cultural pago com dinheiro dos impostos de quem trabalha para levar este país à frente e não tem tempo para comer na mão dos donos do mundo.

Que Nelson Mandela descanse em paz pois cumpriu sua missão na África do Sul e deu exemplo aos originários que instalaram por lá o ódio e racismo. Que os mandatários, que por lá foram homenageá-lo, tirem a máscara. E,instalem em suas almas um pouco da verdade deixada pelo morto no  legado de compreensão das misérias humanas.

2 comentários:

Maria Eugênia disse...

Magui, para mim o racismo aqui é velado... acho bem pior! E bem pior também é representar e identificar as mulheres negras e mulatas pelas "vestimentas" de carnaval e os respectivos atributos físicos! Não somos violentos, a ponto de excluir declaradamente os descendentes de negros (o que deve ser a grande maioria de nós brasileiros)de locais públicos... Porque veladamente fica estabelecido o lugar de cada um...
Quanto a foto desse texto, acho que o americano está na dele... querendo roubar a cena do momento do líder falecido.

Lulu on the Sky disse...

Nelson Mandela foi o cara. Soube lutar por um povo humilhado e reprimido pelo regime do apartheid.
Big Beijos