quinta-feira, 23 de junho de 2011

A Tomada da Bastilha

Na noite de 21 de junho de 2011, na Globo,em programa noticiário da noite apareceu uma charge , daquelas com movimento.Não quero nomear o autor.É pago.Faz o que lhe mandam.
Suas charges  são políticas, isto é, criticam o governo federal.Seus desenhos são reconhecidos, não vem ao caso.
O que quero dizer é que , custou algum misógeno mandar as mulheres poderosas do governo federal para o fogão.E, ele afinal mandou.Resistiu seis meses mas carimbou a estupidez masculina.
Quando uma mulher é poderosa costumam dizer que é feia ou vadia. Por isto mesmo, houveram passeatas no mundo todo em protesto.Um basta para este tipo de discriminação. Se existem mulheres que querem fazer o que lhes manda o sistema , ainda prevalente, que o façam mas para muitas, basta. As dominadas estão nos recônditos dos lares nacionais e só aparecem quando são violentadas, espancadas ou mortas pelos bestiais que conseguem coabitar.É uma das vergonhas da sociedade machista que regurgita suas entranhas pútridas.

A charge a que me refiro, trouxe desenho das três poderosas do governo.  Dilma ao meio, ladeada por Gleise e Ideli. Dilma se viu abandonada pelas duas, em meio a uma reunião importante, porque elas teriam ido para o fogão. E, a charge termina com Dilma, dizendo que assim não pode.

Eu quero trazer meu protesto, que não vale nada, que é perdido nas milhões de páginas da net. Um estudioso das reações humanas disse, em um debate, que ao vermos coisas tão contrárias ao que pensamos ou propomos, é comum uma reação do nosso cérebro, que nos abate.

Nós mulheres temos que sofrer toda sorte de desaforos, humilhações e destemperos masculinos em nosso mundo ocidental ?  Nos tempos de militância feminista este cara poderia ter uma reação mais massiva mas, hoje em dia, a mulher procura estudar, alçar voos maiores do que perder seu tempo a enfrentar bestutos. Busca o poder e o terá. Mudou a estratégia da lamentação e voltou-se para a Tomada da Bastilha.

Além disto, desmerecer o trabalho doméstico, importante para a sociedade, para a família, para a formação da nação, para o andamento e rítmo do trabalho social é manter-se no rumo da indignidade.

3 comentários:

Jota Effe Esse disse...

Magui, você tem todo o meu apoio no combate a esse comportamento vergonhosamente machista. A mulher pode e deve assumir o poder. Meu beijo.

Moita disse...

Nem sei por que ainda existe campanha contra a mulher no poder.
Ponto 1 - Minha mãe mandou e manda em mim a vida inteira;
Ponto 2 – Toda vez que casei, as esposas mandaram em mim;
Ponto 3 - Moro em Natal- RN- Brasil: o prefeito é mulher, o governador é mulher,
o presidente é mulher. Eu adoro mulher. O que quero mais!!!! rsss

Nanda disse...

Magui, não vi a charge; mas realmente, colocar essa coisa de fogão é totalmente sem noção ou graça. Mas também já comentei aqui; não gosto da presidente; não por ser mulher ou poderosa; mas pelo partido e pelas ações. É a mesma coisa de Erenice, Martha ou de uma Zélia Cardoso da vida. Daqui a um tempo, se mudar de idéia, te digo. Mas por enquanto; tudo me parece uma roubalheira só. Independente de sexo. Beijos.