sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Não invista dinheiro em imóvel.

                                  

Aplicar dinheiro em imóvel é faca de dois gumes. Se for para sua moradia ou aproveitar estadia no campo, na praia ou em lugar que costuma ir, vale à pena. Mas, se for como simples aplicação de dinheiro, é bom fazer análise detalhada. Décadas atrás comprar imóvel, como aplicação de um dinheiro à mais, era  saída contra a inflação. E, não haviam planos ou fundos como apareceram depois do Plano Real. Os bancos, com o governo de FHC, receberam legislação para proteção daquelas falências bancárias que comiam nosso dinheiro.

Meu pai comprou duas salas, na planta, no Centro e Belo Horizonte, nos anos sessenta. Com o aluguel só teve raiva. Uma época foi a inflação comendo o aluguel, dentista que arrebentou com o piso, instalando porcaria para arrumar o gabinete. Ele dizia para nunca alugar sala  para dentista pois não havia justiça para mandar arrumar tudo como estava. Vendemos as duas salas , como herdeiros e ainda no inventário, em 2005. Estou sendo processada porque o comprador não fez a averbação da compra e não paga o condomínio. Irei a BH em viagem, viajar em uma noite, fazer a audiência, voltar noite seguinte, pagar advogado, despesas com viagem.

Em Vitória/ES tínhamos uma casa no centro. Estava no nome do meu marido.Ainda no inventário, vendi a casa em 1990. Ano passado recebi citação de execução do IPTU, cujo autor era a Prefeitura de Vitória. Tive que gastar com Certidão, gasolina e muita raiva. Se não fosse advogada, ainda teria que pagar um.

Com a parte que meus filhos herdaram juntei uma quantia minha e fiz doação para os dois, de um apartamento em Vila Velha/ES. Quem morava era meu filho caçula com a mulher e filha. Ele separou há dois anos e a vagabunda mora no imóvel, não devolve para meus filhos e ficamos sabendo que ela está dilapidando tudo, vendendo os móveis, colocando amantes lá nos fins de semana. Só sairá com ação própria com final a perder de vista. Consegui, na justiça, que ela pagasse o condomínio na ação de divórcio . Meu filho pediu aluguel mas ela não pagou. Outra vez o judiciário com a letargia regida pelo capeta. 

Então, cuidado em comprar imóvel. Pode não valer a pena. Quem vive largado, sem saber gerir o próprio dinheiro, está de olho no que você adquire, para levar vantagem. Sobra para você o transtorno, a raiva e o deusdará.

Com a criminalidade de Belo Horizonte, estou com medo de ir lá para uma audiência onde será entregue a contestação e documentação, provando que não tenho nada com débitos de terceiros. Como se o Brasil fosse  do tamanho de Portugal. Imagine se eu morasse no nordeste ? 

Nenhum comentário: