sábado, 18 de agosto de 2012

Greve dos professores federais: A baderna

                                   
Ao ver a figura dos professores universitários em greve nas universidades federais tenho pena dos alunos. Cada figura mal vestida, descabelada, alguns com olhos arregalados.Mas, sem nenhum amor à seus alunos e na arte de ensinar, transmitir conhecimentos. São tão baderneiros como quanto os alunos contestadores.Aglomerados nas ruas ou em salas, querem aumento de salário em manifestação vetusta e sem nenhuma criatividade.Enquanto isso o ensino, as aulas vão pras cucuias.Que lástima!

Existem outras formas de reinvindicar melhoria salarial e os professores universitários tem obrigação de ser brilhantes até nisso e não nivelar-se aos operários comuns e sem doutorados até nas estranjas. Nisso é que dá entregar seus anseios a meia dúzia de sindicalistas, abuletados nos cargos para não dar aulas. Para os intelectuais há de buscar outras formas de reinvindicação que , com certeza, não seja deixar os alunos sem aula. Depois, vão repor os dias parados, com aulas dadas de qualquer maneira. Mas os vencimentos fazem questão, seja depositado na data certa.

Pela mediocridade da manifestação, faço idéia do nivel de suas aulas. Para estudante, que não sabe nada, dá no mesmo.Mas esperem quando estiverem no front da vida cá fora.

Nenhum comentário: