sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Lata d'água na cabeça

                                
Das casas aos edifícios: Quem aguenta?

Uma cidade praiana, fundada por Anchieta, com casas enfileiradas ruas afora serviu de cobiça para os especuladores. Quando começou a derrubada das casas o construtor era de fora. Até do Chile. Pouco a pouco o olho dos brasileiros cresceu e os herdeiros das casas contribuiram para a cidade virar paredão de fora a fora.A princípio eram quatro andares. Depois deram um jeitinho para ser seis. Num crescendo interesseiro, qualquer lote deu margem a edifícios de  dezoito andares.

 Em Vila Velha e Vitória, os moradores mobilizaram-se para haver distância  entre um prédio e outro. Em Guarapari um construtor ganhou as eleições para prefeito. Não deu outra: O camarada construiu tantos prédios que usou uma planta padrão, aprovada na prefeitura onde prevalece a fachada caprichada e o interior inabitável. Não tem ventilação e janelas minúsculas dão para vãos de outros que tantos, amontoados. O preço? Na estratosfera.

Os moradores se perguntam de onde vem esse dinheiro para comprar e vender tanta porcaria, impossível de aguentar o calor do verão. Por isso nunca dantes  na cidade, o pessoal, turista disposto a tudo, permanece  na praia até as oito horas da noite.
   
Nas minhas redondezas, onde prevalece o natural do local, com alguns tantos tutanos a mais, houve uma mobilização e conseguimos constar na lei de diretrizes urbanas que a altura dos imóveis não pode passar de sete metros, isto é, dois andares. Quem construiu edifício construiu, quem insistiu em peitar a verdade teve negado o habits e perdeu grana. 

Portanto, a falta de planejamento das autoridades, uma Câmara de Vereadores amorfa gerou muito dinheiro para os herdeiros , especuladores, corretores de imóveis, prefeitura e, principalmente, cartórios de registro de imóveis.

Prometer rodízio de fornecimento de água no Carnaval, se não chover e não vai chover, é ter o morador da cidade como pastel de feira para essa gente. Corja do caramba!

Um comentário:

maria claudete ferreira herculano batista disse...

ola Magui para não fugir d lugar comum que 2015 seja melhor que as piores expectativas vislumbram.Primeiro , obrigada por sua visita e comentário no Vias Percorridas.Na verdade depois de tanta hipocrisia que a gente faz que não vê chega uma hora que os olhos se abrem e simplesmente para não continuar brincando de deixa prá lá o coração e a razão fala alto e temos que nos descontaminar para não sermos iguais. Como sou católica resolvi entregar pra Jesus!Como bem diz você , nunca antes neste País se viu tanta especulação imobiliária sofregamente instituída. É corja de bandidos mesmo!Beijos.