sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Maldito envelhecimento

- Que pena! Saber que esse homem vai envelhecer. Seus 1,90 de passadas largas e elegantes, olhar firme e direto, sua forma de conduzir a vida, vai
 perder-se no tempo. Que raiva !!!
                                


Com o mês de dezembro veem as comemorações de formaturas. Festas pelas quais acontecem e pelas que aconteceram.

Fazer quatro, vinte ou cinquenta anos de formado tem uma grande diferença. Não só no passar dos anos como para o que significa. 

Uma pessoa não é a mesma de quando graduou-se ontem. A começar pelo envelhecimento. Não pode ser evitado. Eu estou na fase de bradar contra os anos que passaram e tentar aceitar o lugar em que o sistema vem me jogando pouco a pouco. Não falta quem ressalte as diferenças nas  mudanças no rosto, na aparência. Não falta quem queira explicar  a decadência física e mental. Não falta bestunto para dizer que você não parece a idade  que tem como se isso fosse elogio.
Uma pessoa sempre parece  a idade que tem. O que diferencia é a qualidade dessa aparência. O corpo mostra o que foi feito com ele no decorrer dos anos. A morte vai chegar mas pode pegar um corpo menos horroroso pela forma como foi  tratado pelo próprio dono.

Engana-se quem preocupa-se pelo que sinto por  estar descendo a montanha da vida. Estou ligada é na juventude bonita e produtiva que caminha para o que sou hoje. Serão feios, lerdos e ranzinzas. Terão alguma chance de o ser menos, conforme  cuidem-se, busquem aproveitar a vida e abstrair-se dos desagradáveis de plantão.

Nenhum comentário: