quinta-feira, 7 de julho de 2016

O óbvio da segunda-feira

                                          

Para quem estuda psicologia ou afins, a internet é um prato cheio para teses e estudos.  Os alunos podem fazer estudos, pesquisas mas não é  sobre assuntos ou palavras mas observando o comportamento dos internautas.

Segunda-feira é um dia medonho. Domingo o pessoal vai ao culto ou igreja e volta atacado. Só tem publicação com lições de moral, tendo Deus como mote. Parece que basta para salvar a alma e garantir um lugar no céu. Fazem pequenos murais onde o outro merece uma lição para ser melhor mas a si próprio, zero. Afinal, bateu no peito, exorcizou o capeta e tudo está ótimo.Até o próximo domingo. Quanto mais a pessoa ensina ser bom caráter e temente a Deus, mais é distante.
Aliás, a figura de Deus virou amuleto. Tudo tem Deus no meio. A pessoa acha que existe um Deus que não tira os olhos de cada um e está de plantão para atender seus desejos. De ficar rico a salvar de doença acometida porque pintou e bordou a vida toda. Chego a duvidar da minha fé em haver um Deus ou milagres. Morte virou castigo e viver um prêmio merecido.
Segunda, também é o dia do lamento porque a semana começa e a preguiça não vai embora. Papai dizia que não gostava de tratar de qualquer assunto em lugar nenhum porque as pessoas estavam com sono ou de ressaca.

Então, para quem tem que fazer aquelas teses para mostrar que captaram a mensagem do professor, aí está uma sugestão de tema e, ainda mais, a tentativa de explicar porque existem pessoas tão óbvias.

Nenhum comentário: