sexta-feira, 22 de abril de 2011

Aviões de guerra não tripulados

Países querem vender seus aviões de guerra para o Brasil.O Velhaco empurrou com a barriga o presidente da França, fingindo-se interessado nos aviões franceses mas não comprou. Não se fala mais nisto.Na comemoração do descobrimento do Brasil, dia 22, o comando das forças armadas, em discurso para a presidenta , medalhada na ocasião, formulou a necessidade do Brasil atualizar-se nas armas de defesa.

Quanta asneira! Se o Brasil for invadido por estas nações intervencionistas, não vai valer nada qualquer avião de guerra. É dinheiro jogado fora. Pelo que vemos nas arábias, nem usam mais aviões pilotados. Mandam bombas por objetos teleguiados qual brinquedo de pilha que damos aos filhos no Natal.

Como se não bastasse matar de fome uma população civil vítima de ditadores,vem mais esta , através dos donos do mundo.Enquanto detonam o oriente médio os sorrisos nas  caras continuam,  iguais.


Não sabe do que estou falando? Então KLIKA

7 comentários:

Blog do Raima disse...

Acho que você tem razão...
Mas a RUSSIA ofereceu grandes tecnologias ao Brasil em troca de vendas de JATOS...
E você sabia que a ex-holandesa FOKER está abrindo uma fabrica no estado do GO....
Tem muita coisa em jogo...
OS BRINK`s não brinca e para completar o QUADRO a GLOBO quer vender que tudo vai dar errado no BRASIL...
E AGORA começou a briga no PSDB entre AÉCIO e SERRA...
Enquanto isso estão comprando barris do PRÉ-SAL e os EUA das AMERCIAS estão fora disso!

Moita disse...

A tecnologia avança sempre e é inevitável. O que temos que fazer é estar capaz de acompanhá-la e também de nos aperfeiçoarmos. E o pior é que é uma coisa sem saída.

Einstein já dsse: "não sei com que armas se fará a 3ª guerra mundial, mas a 4ª será com paus e pedras"

Agora o Brasil não precisa se armar. Nenhum país do mundo terá coragem de invadir o Brasil.
Porque invade, mas não ocupa.

Os USA não conseguiram ocupar a titica do Vietnam; imaginem o Brasil.

1 Cheiro

Engraçadinha disse...

Tanta podridão me enoja. Sempre assim, o poder da politicagem em detrimento da real necessidade.
Bj.

Nanda disse...

Magui, isso me lebra aquele jogo de tabuleiro que eu jogava na adolescência... São muitos interesses e, poucos deles, nobres. Beijos e Feliz Páscoa.

Jens disse...

Oi Magui. Voltei.
Teu post me fez lembrar da frase "a melhor maneira de manter a paz é preparar-se para a guerra" (esqueci o autor). O medo da aniquilação mútua imobiliza os adversários - a lógica da Guerra Fria. Suspeito que o objetivo estratégico da política armamentista do governo brasileiro é manter os nossos vizinhos de lingua espanhola sossegados, já que com os gringos não temos chance (ninguém tem).
Sobre um dos posts abaixo: pô, que maldade confiscar os revólveres de espoleta. Eu tive vários quando pequeno, inclusive uma Beretta, e protagonizei memoráveis duelos ao por do sol. Mas eram outros tempos. Mais pacíficos.

Beijo e boa Páscoa para você.

Jota Effe Esse disse...

Os sorrisos continuam iguais e protestam com ameaças os países que combatem seus rebeldes. Só eles podem matar. Meu beijo.

Fábio Mayer disse...

Não é bem assim, Magui.

É certo que o Brasil não sustentaria uma guerra contra absolutamente ninguém, proque guerra, custa uma fábula que o país não tem e mesmo se tivesse, duvido que algum político deixaria suas mordomias para assumir.

Mas é preciso sim, ter forças armadas bem equipadas e operacionais, capazes de dissuadir eventuais agressores da idéia de atacar, a partir de uma situação em que saibam que as perdas que sofrerão serão sensíveis.

Porque há riquezas no Brasil a seren preservadas e defendidas: água, petróleo, biodiversidade, etc...

A partir disto, é necessário sim adquirir aviões de caça de última geração e tripulados, em número compatível com o tamanho do país, sendo que estes, ainda não foram substituídos por aviões não tripulados, cuja tecnologia ainda é nova e limitada... projeta-se o fim dos aviões militares tripulados somente em 30 ou 40 anos, até lá, todos os países inclusive o Brasil deverão ter forças aéreas convecionais e bem equipadas.

Mas é bem dito que o governo brasileiro negligencia isto, até porque, o governo não é do Brasil, é dos políticos do Brasil, e só serve a eles, não aos interesses nacionais.