domingo, 24 de abril de 2011

O infarto feminino

                     
A dupla jornada de trabalho imposta à mulher pelo sistema cobra seu preço.A doença que mais mata a mulher é o infarte do miocárdio. Não é o câncer de mama ou de ovário como nos levam a crer.A ênfase no câncer é porque o sistema machista quer fazer crer que ser mulher é sintomatologia de doença.

As mulheres estão morrendo às pencas e ainda jovens. O especialista em infartos femininos,Roque Savioli, diz que as mulheres morrem de infarto porque não tem tempo de se cuidar.Sentem dores, mal estar mas sempre precisam cuidar de algo antes de si mesmas. Ele tem razão.Conseguir a divisão de  tarefas é prioridade, assim ela poderá olhar para si mesma com  calma, sem pressa.

Ora, o segredo é ser o que é sem se importar se agrada, se tem aprovação dos outros.Sempre haverá quem esteja à caça de pessoas para apontar seus defeitos, perseguir, exigir.Sempre haverá quem nos queira dar ordens, nos  enquadrar em suas idéias, a nos injuriar e tentar nos desmoralizar.Faz parte da vida. Morre mais cedo quem vive para agradar  os outros.

O objetivo precisa ser viver feliz sem ser perfeccionista, sem carregar nas costas a felicidade da família, sem querer agradar a todos. A mulher precisa fazer com que os homens assumam as tarefas familiares com prazer, se isto for possível.

Não procure provar que é competente, que pode fazer o que o sistema duvida. Não queira controlar tudo e todos, isto gasta muita energia e o coração não suporta. Que se danem ou morrerão mais cedo e este pessoal continuará aí a meter-se onde não é chamado. O mundo vai continuar e , em pouco tempo, pouca gente sentirá falta dos seus sacrifícios para ter tudo ao agrado e em ordem.

Cuidem-se mulheres, não se preocupem tanto com os filhos e ex-adversos,não se preocupem em deixar de assistir seus filmes e novelas para mostrarem -se mais modernas nem em deixar a casa impecável depois de uma jornada de trabalho duro.

Lembre-se :De manhã você levanta alegre, despacha os filhos para a escola, o marido para o trabalho e à noite é pó na garrafa.Eles, continuam vivos.

Cuide-se e informe-se: AQUI 



 

8 comentários:

Blog do Beagle disse...

Amei, Magui. Esse grito deveria ser de todas nós. Vale até uma postagem coletiva para debatermos o tema. Bjs. Elza

Anônimo disse...

Obrigado pela sua visita no meu blog Magui. Com certeza farei da sua página, que aliás é muito interessante, minhas visitas diárias.

Marcelo Gonçalves
www.vozdeumtorcedor.zip.net

Jota Effe Esse disse...

Cuidem-se, mas não deixem de cuidar de nós, tadinhos, que não sabemos viver sem muié... rs. Meu beijo.

Jens disse...

"Morre mais cedo quem vive para agradar os outros." Este alerta, corretíssimo, serve para ambos os sexos. No mais, sou contra a exploração, independente do sexo do explorado. Portanto, nos cuidemos todos.

Beijo, Magui. Boa semana pra você.

claudete disse...

Como sempre, Magui ,você sempre acertando o ponto da receita sem deixar desandar. Alerta de segurança máxima para todas nós mulheres. Já faço a minha parte . deixei de ser "aquela" pau pra toda a obra. Beijão .

Telma disse...

Oi Magui, muito interessante essa pesquisa, eu não sabia. Realmente devemos ter cuidado, nós mulheres. Um óptimo dia para ti. Beijinhos

Fábio Mayer disse...

Taí uma estatística de qual não concordo...

É certo que as mulheres tem jornada dupla, não discuto isso,até porque, eu ajudo em casa em um monte de coisas e quando casar, farei o mesmo, não me incomoda limpar janelas nem cozinhar, muito menos lavar a louça...

Mas homens tendem a ter a vida muito mais desregrada. O indivíduo que trabalha o dia todo e depois vai pro boteco antes de ir para a casa, pode sofrer menos com pressão arterial, stress e infarto, mas certamente morre mais de outros tipos de doenças que afetam menos as mulheres, cujo padrão é evitarem excessos...

Maria Inês disse...

Olá. Não deixo de cuidar da minha saúde por causa de casa ou filhos. Mas que esta trabalheira que temos em casa cansa...isso cansa. ÁS vezes dá vontade de largar tudo e ir viver em outro lugar , ou comprar um apartamento bem pequeno para não ter tanto trabalho. Enfim... vai-se vivendo de olho no próprio bem estar e qualidade de vida.