quarta-feira, 4 de julho de 2012

Sucata européia e o rabo entre as pernas

                             
Infelizmente, vejo-me convencida que a Seleção não vai ser campeã em 2014. Já se foi o tempo em que havia no Brasil um futebol próprio, com jogadores de ponta a fazer a festa em nossos gramados. Hoje exporta-se qualquer jogador que desponte. É vendido para a Europa. Lá a meta é desqualificar, fazer com que ele esqueça o futebol nacional e abaixe as orelhas só de pensar em voltar. Perdem a garra, viram macaquitos bem treinados, aprendem a colocar as mãos para trás ao falar com a diretoria. Por aqui, ficam  convencidos que o melhor futebol do mundo é de um país onde só tem dois ou três times que jogam juntos anos após anos, com os mesmos jogadores, um campeonato em lugar pequeno com times viajando e voltando em cada partida mesmo em cidades diferentes.Confundem mesmisse com futebol de verdade, disputado com dezenas de times, com distâncias... Ah, deixa pra lá, que o assunto é outro.

O Brasil teve uma entresafra nos anos 70 e 80.O medo de jogar na Europa fazia as pernas tremerem de tal forma que jogadores, considerados craques, perdiam penaltes. A cachaça fomentava politiqueiros que declararam mais tarde, foram jogar na Seleção por diversão.Um deles  morreu entupido de cachaça mas foi endeusado naquela época e chamado de doutor. OH! Isso não...

Hoje é ainda pior, pois não aceitam nem os técnicos nacionais.Um deles,campeoníssimo, foi para a Inglaterra e voltou manso e perdido depois que os jogadores reuniram-se e o boicotaram até pular fora. Um ensinamento tão soberbo para os macaquitos que foi repetido, recentemente, no São Paulo com o técnico Leão. Quem diria, um time que era a nata do futebol nacional! Até um livro foi lançado esta semana, destruindo Telê  Santana, um homem respeitado e campeão muitas vezes com história no futebol do mesmo São Paulo, na África e nas arábias onde fez história, ensinado este pessoal a jogar futebol e os inserindo na Copa do Mundo.

Mas pior, pior, pior mesmo é receber essa chusma de elefantes a caminho da morte para o futebol competitivo ,quebrados, cansados e velhos para o esporte, refugos do esporte europeu.É a reposição por nossos jovens atletas com os já envelhecidos e considerados sucatas. Tem algo pior? Tem sim. Alguns deles nunca , jamais jogaram no Brasil mas vem para ensinar a jogar os brasileiros.Tudo com o devido respaldo da mídia esportiva interessada em manter seus empregos com mentiras e análises burras para uma torcida inculta e sem o hábito da análise sintática.

Alguém ainda acredita que a Seleção leva o hexa ? Não vai ser com o rabo entre as pernas...

2 comentários:

J.F. disse...

Oi, Magui.
Futebol brasileiro já morreu. Apenas esqueceram de enterrar. E o meu São Paulo é um dos campeões em exportações de jogadores promissores. Será que não existe nenhuma corrupçãozinha nisso tudo?Mas, depois, eles retornam. Em final de carreira, com os músculos lesionados, passando mais tempo em tratamentos do que à disposição para os jogos, afrontando técnico (com a diretoria complacente fechando os olhos). E voltam ganhando muito dinheiro, inflacionando os salários dos clubes, mas com resultados práticos bem pífios.
E o irônico é que veremos o Brasil perder a chance do hexa aqui dentro mesmo.
Abração.

Lucas disse...

Hexa??? Faz tempo que não vejo futebol brasileiro de verdade!
Lucas - www.cascudeando.zip.net