quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Vale Tudo: Minha casa Minha vida e Lei Maria da Penha

Quando Sarney criou o Vale leite, uma distribuição gratuita de leite em saquinho, teve que cancelar.Os beneficiados trocavam o vale por cigarros e bebidas.Uma das condições para receber o Vale leite era participar de uma atividade cívica que podia ser palestras ou jogos educativos. Muitos voluntários prestaram  sua colaboração, inclusive eu.Pelo desvio do objeto, o programa foi cancelado.

O programa do governo Dilma, Minha casa ,minha vida vai pelo mesmo caminho: Bagunça. O governo , através da Caixa, financia imóveis para o pessoal de baixa renda. De início o empréstimo era de imóveis até sessenta mil, depois passou para cem mil e agora é,até,cento e cinquenta mil. Então, imóveis que valem sessenta mil são vendidos por cento e cinquenta. Condomínios de doze andares e cento e cinquenta apartamentos de cinquenta metros quadrados , valendo três mil reais o metro quadrado. Tudo financiado para os emergentes pagarem em trinta anos, com mensalidades que beiram o inicial em mil reais, e, sem direito a quitação em caso de morte do comprador pois seus herdeiros, alguns nem nascidos à época do empréstimo, deverão arcar com o restante da dívida nos juros anuais de oito por cento, acumulados.Será que vai dar certo? Será que Dilma está encastelada no Palácio do Planalto e desconhece estes detalhes e a certeza de que não vai dar certo? Os especuladores imobiliários correm à solta, com a participação, imoral, da Caixa. O povinho sem experiência e ávido em comprar que se lasque.O que vale mesmo é a propaganda do governo e não a verdade.

Por interferência da ONU e com modelo prescrito por sua Comissão de Direitos Humanos foi criada a Lei Maria da Penha.Punir o homem opressor em ambiente doméstico é dever do estado.Então, as mulheres,com a participação de advogados porta de cadeia, estão entulhando os tribunais com processos onde vale a palavra da mulher tão somente, sem prova alguma de violência. Mulheres ordinaríssimas, contrariadas em seus desejos de grandeza ou  levando o fora do marido, escondem os filhos , proibem os pais de conviver com seus filhos, lesando o direito da criança. Com a conivência de delegadas e juizas, prendem e arrebentam com homens porque negaram dar dinheiro para a mulher pintar o cabelo ou as unhas. Um riso mal colocado será tido como violência moral, e , pela lei, cana no cara, sem defesa,sem o contraditório, rasgando a lei penal e a Constituição Federal, tudo baseado nas mentiras contadas pela mulher. O homem é zero à esquerda, virou mero reprodutor e mantenedor de sua cria. Cavalo que merece cabresto ou leva cana. Sequer lesões constam em laudos de lesão corporal. Alguns reagem e matam a vagabunda com os protestos dos datenóides de praxe.Uma lei que foi feita para proteger a mulher contra a violência doméstica ,está sendo manipulada por espertinhas, perdidas na lama moral para levar vantagem ou vingarem o abandono tudo com a indiferença das autoridades responsáveis pelo freio na pouca vergonha da guerra, extrema, dos sexos.

Sempre tem que queira levar vantagem, fazendo com que intenções legítimas de impulso na melhoria dos costumes e na economia levem tudo para o ralo da desonestidade e da ralé. Por isso não acredito que  eu viva o bastante e consiga ver algum avanço neste país a não ser a passo de cágado.Até lá, já bati as botas.

Um comentário:

Engraçadinha disse...

Magui, aqui pelo Rio não é bem assim. É muito mais mulher apanhando e não denunciando, q aprontando!