quinta-feira, 12 de maio de 2016

Dilma, a vergonha

                                     
                                 

A presidenta Dilma foi afastada como era o esperado. Mas não vai arredar pé do Palácio do Planalto durante os seis meses de licenciamento.Vai usufruir das mordomias e fazer, da casa pública, uma sede de sindicato pessoal, cercada de panfleteiros e terroristas.Inclusive com cartazes improvisados em continuidade aos absurdos, da terrorista que emergiu afinal. Sua cara envelheceu décadas, sem a máscara.

O presidente da república é um cargo onde um líder coroa sua trajetória política. O Velhaco, orgulhoso de nunca ter lido nada em toda a sua vida, pensou que inventava a roda. Indicou o menos corrupto mas o mais subserviente neófito do partido.

Ora, a  trajetória política da primeira mulher a ocupar cargo desse porte, sempre foi pau mandado de alguém.Como guerrilheira, cumpria ordens urdidas por algum homem, seu superior hierárquico que a mandava matar, explodir, invadir. E, cumpriu todas. Nunca foi torturada mas mandaram que dissesse sim e ela o fez.

Burra e ignorante como dizem, ela não é. Ela é minha contemporânea de Belo Horizonte. Morava em uma mansão em bairro vizinho ao meu. Eu morava no Sion e ela no São Pedro. É só atravessar a BR 03.Estudou no Colégio Sion, top de linha para as moças endinheiradas.Foi colega de sala da minha prima da mesma idade, reduto rico da família.Ia fazer trabalhos de grupo, na casa da Tia Dirte, na Rua Grão Mogol, no Carmo, quase o mesmo Bairro Sion. Depois estudou no Colégio Estadual, no Bairro Santo Antônio , adiante,vizinho ao São Pedro, sabidamente o melhor colégio para os rapazes, emparelhando com o Instituto de Educação que o era para as moças. Ela fez o científico porque era misto. Depois fez Faculdade de Economia, da Universidade Federal de Minas Gerais, na rua Curitiba. Era um vestibular muito difícil, reduto da esquerda estudantil porque funcionava, também, a Faculdade de Sociologia. Foi aí que, como pau mandado acabou aderindo totalmente à política vermelha porque começou namoro com um chefete. O Colégio estadual já tinha uns movimentos mas eram de estudantes iniciantes na baderna, e, ela já aderiu.

Se ela tivesse rompido com o Velhaco, teria salvo sua cabeça mas talvez por ter participado das falcatruas, inclusive da Petrobrás quando trabalhou lá, manteve-se, firme, no lugar.

O fato é que acabou caindo mas não terminou o estrago. E, faz-me lembrar que Collor renunciou, evitando terra destruída. Isso foi fundamental para o Brasil dar um salto para o Plano Real e o desenvolvimento, agora destruído por essa malta de fanáticos.

Nenhum comentário: