terça-feira, 17 de maio de 2016

Obra prima não vai pro lixo

Coração Selvagem/ Eduardo Palomo e Edith Gonsalez
                       

Como é difícil gostar de uma novela!  Definitivamente não gosto do gênero. No fundo é um xarope muito grande. As cenas românticas precisam ser muito bem escritas para passar a mensagem. Os atores precisam estar em sintonia para não beirar o ridículo. Não se pode ter a sensação de ouvir o diretor gritar: - Gravando!

Estou vendo a novela Sila, na Band, mas aos trancos e barrancos. Novelinha feita para os turcos mas que ganhou o mundo. O mistério é a beleza superlativa, o charme e a presença do ator que , por isso mesmo, comeu a novela, deixando a protagonista comendo poeira. E, arrastando audiência por todo o mundo. De ponta a ponta. Só na América latina está passando do México à Argentina.

A história é cheia de furos e  o povo com graves problemas sexuais. Não tem beijos nem nas horas mais importantes e relação sexual é tratada como imolação feminina para algum deus pagão.Os homens são uns paspalhos que, ou matam e espancam as mulheres, senão violentam no leito conjugal  ou submetem-se, beirando à subserviência dos amores imbecis.As mulheres? Tentam sobreviver. Os diálogos não correspondem ao original em versão equivocada. A direção, esforçada, arrasta poucos atores ótimos, entre outros meramente administrativos. A dublagem é dublagem e nada mais; vozes reconhecidas em vários filmes.

Pelo que se nota, os turcos tem tipo padrão. Mal comparando, parece japonês com seu tipo em linha de produção. Quando a natureza, por algum motivo insondável, faz uma combinação mais esmerada dos traços comuns, aparece uma pessoa que sobressai, tornando-se definitivo. É o caso de Mehmet Akif Alakurt. Na novela é belíssimo mas ela tem dez anos e hoje ele está um pouco desgastado. Talvez  mais do que deveria. Meus filhos tem a mesma idade e  parecem  mais novos. Talvez porque não bebam nem fumem e o ator aparece com cigarro em todas as fotos. Deve fumar que nem uma chaminé. Tanta beleza e cheirando a cigarro! Em uma foto aparece bem, em outra nem tanto. Parece que não tem vaidade, todo esculhambado e há três anos não faz uma novela. Não quer nem ouvir falar em fazer novela. Tá cansado de ser bonito. Uia !
Na aparência, cada dia mais turco que nunca, pelos negros, barba máquina dois, sobrancelhas negras e fechadas, dentes com leve defeito mas também padrão.  Os outros mostram a aparência herdada da dominação dos franceses com seus olhos claros, peles transparentes de tão brancos. Mas também são padronizados. Nada como o leque dos tipos físicos brasileiros,

Agora que eu estou no capítulo 42 e a história vai estabilizar nos confrontos  das disputas entre mocinhos e vilões, saindo da xaropada, vou insistir. No horário não tem mais nada e eu fico na rede, dedos no celular, interagindo no Face.Vou continuar gravando porque, no futuro posso escolher qual  capítulo quero ver. Não custa nada, é só ir no site da Band baixar e gravar. Comecei e vou até o fim. Mesmo porque não vou abandonar uma figura ímpar como MAA que, talvez, nunca mais vejamos em outro trabalho. Caiu aqui no Brasil por nossa sorte e a Band transmitir.

Então, a novela Coração Selvagem, com Eduardo Palomo, mexicana, versão dos anos noventa, ( Fizeram outras três versões, todas foram para o lixo) continua imbatível do começo ao fim. Sem erro, sem ser xaropada e com atores em completa harmonia, direção sem defeito, inclusive a direção de câmera. Obra prima não sai de moda e nem vai pro lixo da história.

Nenhum comentário: