sábado, 23 de março de 2019

Quem dá mais para os salamaleques ?

                                             

O país precisa com urgência de várias reformas em sua estrutura. Seja na Previdência Social, em leis fundamentais na economia, segurança, etc. Nem sei quantas. Algumas leis têm iniciativa do Poder Executivo e outras por membros do Legislativo.
Através do Poder Executivo são elaboradas leis e encaminhadas para o Poder Legislativo. O ideal é que o presidente da república  entregue pessoalmente um projeto de lei mais importante e abrangente ao presidente do legislativo.
Daí para frente é amoral que o presidente da república faça pressão, interfira no legislativo, pressionando o seu presidente ou seus deputados para a aprovação da lei ou de leis.
No Brasil, o vício em traficar influências, poderes, votos, sorrisos e mesuras quase obriga a qualquer presidente a ser vendilhão da honra nacional.
Dilma Roussef é tida como inábil porque não sabia fazer o jogo espúrio do Congresso.  Honra seja feita, isso não é defeito.
 Agora Bolsonaro é chamado de Dilma de saias porque também não abriu as portas da mansão presidencial para trocar salamaleques com os bestiais do Congresso.
O presidente da Câmara está furioso, ofendido porque o presidente da república não faz negociações  com os deputados onde tramita projeto de lei sobre as mudanças na previdência social.

Que país de merda, onde um presidente do Poder Legislativo federal tem a coragem de dizer que não vai buscar debate sobre possíveis reformas na proposta e ajustar aos encontros dos representantes do povo na Câmara Federal?
Diz, na cara dura, que o presidente é que deve liderar os debates, seus líderes na casa é que devem defender os interesses do governo.  Que não vai tomar conhecimento do que é ou deixa de ser uma lei, que precisa ter ajustes, e que busca resolver a insolvência na área da previdência federal. Lei que será exemplo para os estados da federação, alguns falidos, justamente porque  a folha de pagamento de aposentadorias desiguais para privilegiados tem um custo impagável.

Devia ser considerado crime de lesa pátria cometido por um cara como o presidente da Câmara Federal, quando faz pressão para proteger interesses inconfessáveis. ( Ups! ) Esse homem foi reeleito por que tipo de eleitor? Ou o carioca não tem vergonha de  votar somente em quem gosta da corda bamba da moral, oscilando em criminosa  e  nefasta?

Presidente da República não tem que negociar aprovação de projeto de lei encaminhado ao Congresso.
Ponto.

#reformadaprevidencia

Visão torta da política? Klika

Tá difícil ! KLIKA

segunda-feira, 18 de março de 2019

Parceria espúria

                                       

O que se vai escrever em um blog quando o tempo dos blogues se foram?
Quando se escreve uma bobagem, um pensamento perdido no mundo e aparece quem ofenda por encomenda?
A turma petralha fez um acordo e como não sabem usar os instrumentos das redes sociais para divulgar suas idéias, fizeram pacto e escala de odiadores dos pensamentos contrários,  para atacar quem escreve isso ou aquilo diferente do que pensam. E, cuidado com processos em profusão contra a liberdade de pensamento, deles.

Recebo no meu zap alguns memes com o Velhaco. Para mim esse verme está morto. A pior figura política surgida nos últimos tempos. Um dono da palavra fácil e do litro de cachaça, falando o que a cabeça drogada permite.
Quando houve o golpe de 64, fizeram a João Goulart proposta de resistir e ele recusou. Exilou-se em sua fazenda no Uruguai e não fez tumulto, não provocou o caos, a guerra civil. Suas propostas nunca foram ruins mas contrárias aos donos dessa terra que entrega suas riquezas básicas para fazer dinheiro falso e sustentar a elite paulista. A mesma que gerou a besta brasileira.
O Velhaco mais velhaco produzido por essa civilização brasileira em formação como nação quer o caos para seu próprio deleite. Exige privilégios porque cumpriu suas promessas de campanha, quer dar o preço na desonra do povo brasileiro. Nenhum governante merece loas pelo que fez pois cumpriu o seu dever. Os que não cumpriram, que seja o esgoto da história. Todo profissional e com poder nas mãos, deve, pode cumprir as prerrogativas do cargo e não merecem sequer um quadro na parede.

Os zoropeus que alardeiam amores e vênias a esse verme da história, que vai corroer os livros escolares, no mínimo, nem merecem atenção. Eles levantam em suas praças estátuas de matadores profissionais, que dizimaram povos, costumes, idiomas e sonhos.
Aqui é Brasil e cá tentamos fazer diferente.

#somososbabacas

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

- Não bote a mão em buraco de tatu

                         

Tem muito maluco nesse mundo. No mundo da política é a maioria. Só doido atreve-se  fazer carreira em uma profissão tão árdua, praticada à vista de todos, com tantos meandros,  burocracia intrincada , dependente de auxiliares diretos e indiretos, entregue à desconfiança dos dedos apontados. E sob o julgamento inclemente dos totais de entendidos do achismo.
O oposto é aquele que senta-se na frente dos teclados, analisando os textos e os quadros expostos das ações  de terceiros, a procurar lacunas, escândalos onde tem e onde não tem. Aqui e acolá, de dia e de madrugada. E fazem nome, apontando o dedo e comemorando quando acham erros ou desvios por incompetência ou crime. Chegam a ficar ricos, viajados, publicam livros, recebem loas.

Mas esse auto proclamado presidente da Venezuela já é demais. Agora vem ao Brasil buscar a poio do governo. Não bastasse levar o país à bancarrota, os venezuelanos buscam parceiros. Esse camarada deve abusar da necessidade do Brasil pela energia da Venezuela, lá pelas bandas de Roraima.  Que se cuidem os brasileiros, ávidos em protagonismo internacional, a favor e contra ser um USA às avessas.
Na época do velhaco mais velhaco produzido pela humanidade, o semi analfabeto mas com poder de oratória, mais laureado com títulos de Honoris Causa pelo planeta Terra - porque se houvesse vida em outro planeta ele também passava no bico - o Brasil era tido como país em subida para o espaço sideral. E, que diferença fez?
A diferença que me passa pela cabeça é o povo brasileiro ter dado esmola para esses paisecos, eternamente falido e subdesenvolvidos. Porque o foram a título de empréstimo mas jamais pagarão. E, quem autorizou essa compra de respeito, falsa, criminosa, corrupta? Para ser chamado de O Cara por um outro presidente popularesco e de sorriso dependurado na cara mas o dedo no botão que apertava as bombas nas festas de casamento? A história vai colocar um emojie de gargalhada no fim do texto a relatar esse ridículo. Talvez regado a bafo de cachaça. Uisque?

Não, o Brasil deve cumprir a sua política de não intervenção dos povos, vetusta desde Rio Branco, cunhada por ele depois de muitos estudos e observações. Nada de gerir acordos com ou de  briga venezuelana. No máximo dar comida e remédio para essa gente empobrecida, que contamina a falta de respeito pelos países da América do Sul. A ponto dos EUA se darem como americanos e a América do Sul, a latina com desprezo.

Chega ao Brasil um maluco que se auto proclamou presidente , o Guardio, que se dá de guardião da história por lá. Que Bolsonaro e seus militares, experimentados  em dirimir conflitos bélicos pelo mundo, encontrem uma forma de dizer NÃO.
Não a oportunismos e vaidades em ser líder, tornar-se grande na liderança em protagonismos em dirimir burrices estrangeiras. Em buscar respeito no fundo das arapucas Já bastam as nossas. Nem temos dinheiro para gastar em doações para sacos sem fundos, viagens de prá lá e prá cá. Somos pobres, não temos dinheiro para rasgar por brigas alheias. Primeiro vamos resolver nossas misérias. E, está difícil.

Aqui: KLIKA

Ninguém merece

                    

Falar em calor  nessa época do ano é chover no molhado. Ueba, que figura de retórica mais contraditória pois chuva é o que não se vê. Talvez uns chuviscos durante a tarde ou à noite mas o que bastam para deixar a grama verdinha e o manacá florindo com seu perfume entrando dentro de casa.

O céu está azul e sem nuvens e o ventinho, que daria uma trégua na canícula,  está em pequenas lufadas. Este mês é de lascar e como choveu muito no ano passado, era promessa de calorão. Não faltou.

Só mesmo eu, com minha personalidade que não sei desistir das coisas, me faz fazer minha caminhada, suando em bicas e sem olhar para os lados para não ver a cara das pessoas, sem entender nada.

Ninguém merece...

Por favor, não me venham com essa conversa de aquecimento global por castigo da natureza. Pelo que eu me lembre, sempre foi assim. E me faz lembrar, todo ano, Itinga em Minas Gerais quando fui no Projeto Rondon. Sem uma árvore, árido como o inferno. A calça Lee soltava tinta na perna, que ficava azul. Socorro!  Escandalizávamos a cidade porque íamos ao rio Jequitinhonha, e de biquini, ficávamos dentro da água fresca, só com o nariz de fora.

Mas é preferível ao inverno das bandas de cima do planeta.

Sugestão para visita: KLIKA

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

O olho do cidadão

                                              


                           

Quando vejo árvores,  caindo em cima de carros, matando pessoas, não consigo entender a indiferença dos moradores com a sua cidade.

Na frente da minha casa  tem uma sibipiruna plantada por meu marido para fazer sombra na casa ante o Sol da tarde. Principalmente no verão e se não a tivesse estaríamos literalmente fritos. O Sol está inclemente, parece uma fritadeira.

Para fazer o controle do tamanho da árvore, somos nós que podamos durante as décadas de sua existência. Quando perdemos o controle, vou a Prefeitura, pago uma taxa, descrevo o que precisa ser feito, eles mandam uma pessoa fazer um laudo e depois cortam.

Por estes dias, chamei um pedreiro para refazer o passeio, levantado pelas raízes e encontramos uma do tamanho de um tronco de árvore de dez anos, que veio em zig-zag até a porta da área de serviço. Um marceneiro passava na hora e pediu para levar a raiz, que mais aparecia um tronco, para aproveitar em algum arte.

Eu faço vistoria para verificar se tem cupins no tronco, formigueiros, jogo remédio. Os passarinhos não gostam muito pelas podas radicais que a prefeitura faz. Já pensou, você sair para as tarefas do dia e quando volta sua casa sumiu? Por isso, fazemos o controle de podar um galho aqui, outro ali até não ficar grande demais.

Um exemplo são essas duas podas que publico hoje.
Sr. Joaquim, um Rei Zulu, chefe do setor na prefeitura disse que talvez seja preciso cortá-la, definitivamente, daqui uns  dez anos. Mas nem sei se estarei viva.

#podadearvore

Saindo do amadorismo

                                       

Se a ditadura não foi ruim para o Brasil como um todo, pelo menos uma coisa foi  terrível em termos de nação: Impediu o nascimento de novas lideranças.

Com o AI 5 em dezembro de 1968 ficaram proibidas reuniões políticas ou assemelhados. Foi o tiro na democracia. Não há dúvidas que o Brasil, a partir daí, tornou-se uma ditadura.

Talvez esteja aí a resposta por o Brasil não gerar estadistas há décadas. Só sobreviveram  aqueles  que não se importam com julgamentos, com acusações infundadas, que pagam pra  ver nos entrechoques das ombradas pelo poder e nada mais. Poucos líderes naturais mas construídos nos interesses  inconfessáveis para manter tudo. Sim houve e há lideres naturais mas poucos os que pulam na frente da baioneta.
Enquanto isso, essa mesma ditadura deu salários diferenciados para os que andavam ombro a ombro com aqueles que faziam, pensavam, surgindo a célebre máxima Sabe com quem está falando? Formou-se a elite participante do mando e do dinheiro grosso. Com ela  nasceu uma ferida nos anseios do povo e deu casca. Essa casca funcionou como uma barreira para quem, um dia, quis participar politicamente da construção da nação. Os queridinhos da pátria já estavam escolhidos e passar da linha  não dava.

Nas últimas eleições, com o surgimento dos instrumentos fora do controle dos controláveis e das leis , intrincadas por conveniência, surgiu essa rapaziada, eleita nas últimas eleições, sem vícios, com o ímpeto de fazer, com novos ventos desconhecidos pelo sistema e ávidos por aprender a fazer política como profissionais. Dentro do Congresso os velhos parâmetros, as raposas com pelos caindo pela sarna dos vícios e falsos salamaleques políticos, seguram o andamento do novo e dos anseios.

Quem gosta de acompanhar  a história do Brasil, acontecer nas suas barbas em tempo real - pois vai ler, amanhã nos livros - provavelmente está tentando ver, debaixo do cipoal das  jogadas espúrias, a coisa acontecer. Como eu.
Paciência, gente, é preciso ficar atento porque tem muita coisa que , de fora, não se consegue ver.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Ninguém morre de véspera

                

Ninguém fala, ninguém comenta. Só a boca pequena. Sobre a capacidade do Bolso recuperar-se do atentado sofrido em campanha, uma facada no intestino, morte certa para maioria das pessoas. Pelo menos nos filmes, kkkkk!

Conheço gente que fez festa, durante o silêncio das notícias da última operação, comemorando a morte do cara. Já os alertei que a decepção gera bilis e a bilis acumulada gera câncer no fígado mas ninguém acredita.
Outros duvidam da facada porque ninguém escapa de uma ou da outra e o cara está trabalhando, quinze dias depois de esperado como morto. E,  como sempre, debaixo de pancadas. Nem entendo os motivos de tanta raiva. Talvez esteja faltando algumas guerras como as de antigamente onde pessoas ficaram para a história mesmo quando  empalhavam os vencidos. Os historiadores dão o nome para essa gente de O Conquistador.
Tem muitos casos em que a superação de uma unha encravada vira notícia e incentivo para o fracote dar exemplo de como superar, a outros com  o mesmo infortúnio. Oh vida, como sofro!
Ou exemplo bom, de verdade, seja o puxador de fumo, quando para de consumir o produto e esquece que  sustentou o crime organizado, co autor moral das mortes de  policiais, crianças e gentes por balas perdidas. Se não patrocinador das festas regadas a drogas com  exibição de armas no RJ e SP - capitais - e que estarrecem o mundo.

Um meu amigo, apareceu aqui em casa para mostrar-me o seu Jaguar vermelho, último lançamento, com o valor de um apartamento pequeno - diz ele. Enebriado com o seu brinquedinho disse que o Bolso não sofreu nenhuma facada, tudo mentira porque ele é um fascista e assim é a tática dessa gente. Que é um mentiroso e forjou tudo para não participar dos debates na televisão. E, jamais uma pessoa com a idade dele escapa de uma facada como a descrita.
Eu não falei nada. O que eu vou falar para uma pessoa que tem vício em comprar Jaguar ou Range Rover zero quilômetro para atravessar a cidade, parar e atrair hordas de homens de boca aberta? Eu até precisei tirar minhas Havaianas para entrar no carro e quase bocejar com tanta bobagem, para mim de uma inutilidade absoluta, no painel seus neons e botões.

Caramba ! Se tem gente estudada, viajada pelo mundo tão tapada para duvidar do óbvio e prender-se às lantejoulas da civilização, eu estou muito por fora. O nirvana não é aqui !

Mas para não dizer que gostei do carro, fiquei  admirada quando o controle destrava a porta,  o espelho retrovisor lateral  abre para fora,  acende uma luz e, quando à noite, reflete no chão o desenho que ilustra essa publicação.

Portanto, o que importa se o Bolso não morreu e continua firme dando serviço para os haters ? O Carnaval vem aí e desopila o fígado da moçada.

#afacada

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Tá tudo errado ...

                                     

A violência masculina contra a mulher é grande. Poderia ser  o fim se eu escrevesse que a mulher também é muito violenta com o homem ? Porque entende-se que a mulher não pode cometer violência contra o masculino.  Não porque a mulher  tenha melhor índole mas  porque não tem capacidade. Mas a violência pode vir de outras formas, inclusive prevista na lei. É exercida, plenamente contra o homem. Eu que fui advogada na área de família ficava de queixo caído, até cair fora da especialidade. Não deu para mim pois é uma vertente da sociedade violenta e sem respeito com o outro.

O sistema falocrata judaico cristão é assim. Basta conversar, ouvir ou ver um programa  onde pastores de vários naipes, acolhem o  escrito na Bíblia, que o homem é superior e a mulher deve obedecer, ser recatada, servil ao homem e daí pra frente. E molda o  sistema, o dia a dia.
Eu não leio Bíblia porque não tenho paciência - parei nas histórias das escrituras. Mas semi analfabetos pegam o texto ipsis literis, acompanham  a frase com uma caneta  para dizer o que o seu cérebro de ameba entende. Nas igrejas abarrotadas e abertas aos mangotes, com pessoas ávidas em agradar a Deus e aos pastores. Arre!!!

Não estou aqui para desancar livro que seguem, que norteia pessoas e nações como tantos outros e quem paga é quem está a sua mercê. Mas  as pregações baseadas na Bíblia são muito responsáveis pela violência contra a mulher. A partir do casamento indissolúvel, o que Deus uniu o homem não separa, que a mulher deve obediência  a seu marido. Ah! São tantas coisas!
Quando me lembro que um dia fui  comungar, tinha   onze anos, uma menina mas já desenvolvida para a idade  e o padre abaixou para dizer que eu não podia comungar porque estava sem mangas ... Um vestido que mamãe fizera e passava rente no ombro, sem cavas. Fiquei tão estarrecida,  que nunca me esqueci.  E isso é a ponta do iceberg, só um exemplo. Pequeno exemplo que não exime nada nem ninguém. Nem mesmo os que consideram ser  os escolhidos de Deus

A forma de mudar isso é através  dos textos literários contemporâneos das novelas, dos filmes. Mostrarem a admiração, a confiança que um tem no outro. Mas tudo está em colocar a mulher despida de sua generosidade, meiguice e responsabilidade com a ternura. Querem nivelar a violência e a força física da testosterona e buscar o confronto. Ridicularizar a força masculina para engrandecer a mulher não leva a nada. Na contradição e no acertivo antagônico do que é pregado nas igrejas.
A força física masculina é muito superior e isso não pode ser negado nem enfrentado  para buscar a igualdade política, social, econômica e de direitos entre os dois. Criar palavras bonitas, importadas de um país como os USA que entende como tratar igualdade de raças e gênero é colocar um preto, um branco, um viado, mulher e homem em entrega de prêmios ou em relações artificiais de roteiros ridículos, é piorar as coisas. A pessoa comum não filosofa, vive. O Brasil é superior a isso.
Usar dinheiro público e forças dos neurônios danificados para apresentar programas e filmes, ridicularizando os preconceituosos e enaltecendo os violentos históricos não leva a lugar nenhum. E, são esses os exemplos encontrados e  que norteiam o comportamento e molda o inconsciente.

Ambos, homens e mulheres não se respeitam, são violentos, cada um com a  sua maneira. O resultado é cara quebrada, tapas, injúrias, provocações para armar situações indicativas e maldosas. E, tiros na morte da mulher porque fugiu em  não aceitar separação que Deus não aceita. Tudo errado. Inclusive o abuso sobre o mais fraco, seja ele ou ela com o pior levando vantagem. Às vezes , muitas vezes regado a drogas lícitas e ilícitas. É um fraseado sem fim.

Fiel ao discurso em busca da amostragem do respeito, cativo da ternura entre homens e mulheres, publico hoje, acima,  essa montagem feita por alguma mulher, ainda com a doçura e o verdadeiro amor, cantada e lançada há algumas décadas. Eu achei o trabalho lindíssimo, tanto a música quanto a montagem. Talvez porque amei um homem assim... Vai saber! O inconsciente é poderoso...

#saudade

domingo, 17 de fevereiro de 2019

Suseranos do Século XXI

                                    - A pose do distinto


O que mata a elite burra brasileira é a pose. O sonho do pobre em ganhar dinheiro ou ter sucesso é para ganhar a pose que vem junto, aquela que ele inveja de longe. De quem recebe ordens e de quem nunca presta contas.
Querem ser como o patrão, com as burras cheias,  que não cumprimenta ninguém, não carrega embrulho, não dá mão a preto, não troca uma lâmpada de sua casa.
 Ou como a mulher cheia de lantejoulas da futilidade, com unha pintada de quem não lava nem o copo que toma água e que só dorme em lençol passadíssimo pela serviçal mal paga, tal qual a princesa da historia testada com um grão no colchão para merecer o príncipe.

O quadro imoral, indecente das mordomias dos três poderes da nação é tido como merecido. Afinal são seus componentes que decidem quanto custa viver para o populacho ignaro e medíocre.
Para não falar nas origens escravocratas para o qual trabalhar lembra o  chicote no lombo e calor nauseante. Suor é para a plebe, e a origem da frase "manda quem pode e obedece quem tem juízo" representa o ápice da estupidez e da arte de ser capacho, divididos pela porta do meio.

Eu não vou estudar a reforma da previdência porque vai ser mutilada. Vou esperar o desfecho da defesa do bastião dos direitos dos sangue-sugas disfarçados em defesa dos direitos das massas. Que o Brasil mantenha-se subdesenvolvido com uma de suas características mais espetaculares que é a manutenção dos contemporâneos suseranos do Século XXI.
Vergonha é não roubar protegido por lei.

Um dia chegamos perto. Mas sempre há que começar :KLIKA

Tá com tempo? Reforma da Previdência te interessa?  Então KLIKA

#reformadaprevidencia

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

My way

                                  

Qualquer referência é toda nada a ver...
Mas quando eu vejo a trinca Bolsonaro, atropelando o principal, lembro-me de outra, outrora famosa e varrida do mapa com um peteleco do destino. Um a um.

Cada país tem o clã que merece e, sem desmerecer a tupiniquim, temos a nossa.
Não vejo inferioridade na de cá sobre a de lá. Mesmo porque a dos EUA, com o tempo foi sabido tão  trapalhona e sem noção em tudo a que tinha direito na parceria da irmandade.
Os irmãos Bolsonaro tem na chefia do pai, o mesmo orgulho dos rebentos dos Kennedy.

Estou exagerando? Só para quem não conhece a saga. Eu sei que tem muito brasileiro registrado ao nascer com o nome Kennedy, com dois enes. Mas nem por isso, pois eu trabalhei em uma empresa que tinha Kenedy, Nixon e Maicon Jackson . Assim mesmo como escrevi. E, trabalhavam na mesma sala.
Nenhum dos originais foi flor que se cheire e só são lembrados porque os estadunidenses sabem valorizar até Al Capone e  Manson. Só escondem Sam  Giancana, pela mesma conveniência kenediana. Pena que Frank Sinatra já morreu.

Mas o que interessa aqui, é a trica Bolsonaro, seguindo sua  trilha. E lá vai sobre as pegadas  embora as trapalhadas sejam diferentes. Adaptadas aos usos e costumes.

O que interessa, Deus  que os livre, é mergulhar para não ter um fim parecido. Porque, se for lembrar de outra trinca pode ser dos Pizzarro, na conquista do Peru. E, destes nem quero pensar.

Tem razão, aonde  ? Qual a sua opinião? KLIKA
#
Se gostou compartilhe na sua página das redes sociais.  Fico grata .

Mensagem do além ?

                


Quando uma pessoa gosta de estudar não tem limites.

A moça que pulou para libertar o motorista da carreta envolvida no desastre onde morreu Ricardo Boechat, sofre de doença rara e está na fila do SUS para ser operada.

Ao ler a notícia, um neurocirurgião apresentou-se para fazer o tratamento. A moça já fez os exames e logo será operada.

Diferentemente  dos advogados de porta de cadeia que pulam na frente dos holofotes, pagam para defender bandidos e ter publicidade como é o caso do esfaqueador do candidato a presidente da república, não foi publicado quem é o médico.

Meu tio, que era ortopedista, costumava convidar pessoas com problemas ortopédicos, para operar, aprender e, ao mesmo tempo  ensinar  seus alunos.
Meu filho teve um problema no pulmão e o médico pediu permissão para seus alunos acompanharem no tratamento e disse estar de olho nas radiografias para mostrar nas aulas. Na mesma hora dei as radiografias e ele disse que era importante eu guardar para o futuro. Disse a ele que não ia guardar e que eram dele.

Assim, quando um médico tem interesse em um caso raro é seu espírito pioneiro, de estudioso e seu talento que comandam. Pode ser um investimento para o futuro, quando aparecer um caso que ele vai cobrar a peso de ouro, não sei. Tudo é possível.

Por hora, fica o lado positivo de uma tragédia, quando a moça que pulou na frente para ajudar um sinistrado, encontra solução para seu problema.
Uma coisa puxa a outra. Se tem coincidência, só Deus sabe. Para quem acredita Nele.

Detalhe para a meditação dos incrédulos; A placa do caminhão sinistrado tem a data do aniversário do jornalista morto no desastre com o helicóptero, que caiu na avenida paulistana, esta semana. Ele jactava-se de ser ateu, sendo sarcástico sobre.

 Não sabe do desastre? KLIKA
Quer ler sobre a moça, o médico e o tratamento ?  KLIKA

Sobre a placa ?  KLIKA

#tragediacomhelicoptero

#bloguedamagui

Os malditos

Clica para ver maior
                                   


A vigarice sem limites, a falta de fiscalização e tomada de atitude não existem.

A OI, com certeza, fornece, vende a terceiros seu catálogo de assinantes para vigaristas sem noção e estes passam a telefonar para seus números, sem limites.

Só pode ser a OI porque é o telefone ( 11 ) 3197-1538.   Cotia / SP !! Onde fica isso ? E, eu vou lá pesquisar a troco de quê? Telefona para o meu  celular e, dois minutos depois, para o fixo. Cinco chamadas e desligam. Se atendo, desliga.

Pelo Google é o BMG ?
Banco falido por aqui, fechado e cheio de maracutaias desde os anos noventa.
Quem direciona estes possíveis, pretensos e alucinados em busca de novos clientes? Como assim? Não tem controle? Ninguém que esteja no comando dessa porcaria?

Na busca no Google surge um número 0800. Ao ligar para fazer reclamação, exigem primeiro que seja fornecido o número do CPF.
Se ligar para a ANATEL, também pedem o CPF e toda identificação que o capeta precisa para trabalhar. E, quem ainda fornece CPF a rodo ?

Liga para a OI, 103-31, e o esforço para explicar que o Código do Consumidor os coloca como co autores desse absurdo e que podem responder por isso em solidariedade jurídica, até a atendente compreender que precisa encaminhar para o setor responsável e bloquear o número. Cinco dias para acabar com a tortura de, o dia inteiro, esses pulhas manterem seus computadores atormentando quem lhes aprouver. Pois, se toca o telefone, há de se atender. Cinco toques, dezenas de vezes por dia, desde  as sete horas até meia noite? Ninguém merece !
Fora que, criminalmente, é Contravenção Penal, por perturbação da paz e do sossego. Mesmo que privado.
E, ainda, acham que esse sistema angaria clientes...

Aguardemos, para ver se bloqueiam mesmo...

#anunciosnotelefone

Em tempo: Honra seja feita, a OI bloqueou o número.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

EPCAR em 1963

                         


Essa foto é dos idos de 1963, tirada em Barbacena, Minas Gerais, Na Escola Preparatória de Cadetes  do Ar. Rapazes com dezoito, dezenove anos.

Está enumerada pelo número 1. Espero que alguém possa  identificar-se ou algum parente, amigo ou remanescente daqueles bons tempos, encontrem as lembranças inesquecíveis da rapaziada e da juventude.

1  -   SCHERRER
2  -   CAMBESES
3  -   LARANJEIRAS
4  -   EDMAR
5  -   VAGNER
6  - 
7  -   LATZARINNI
8  -   BRAGA
9  -   COSME
10-   CYLÊNIO
11-   ÉRICO
12-   GUALTER
13-   MIRANDA
14-   LOPES FERNANDES
15-   PAIVA
16-   CABRAL
17-   ZAGAGLIA
18-   GRASSANI

#escoladecadetesdoar

... E a poeira levou .

                   


Nesse domingo, 10.02.19, foi o Prêmio Grammy, isto é, as músicas premiadas dos EUA.

Fiquei mais interessada no programa que entrevistava os artistas e mostrava as roupas. Uma profusão de caras novas, de gente jovem com esperança em ser consagrada, autores de suas próprias músicas, enfatiotados a la " americano ", maquiadíssimas e maquiadíssimos, em não se sabe quantos drogados, de olhares perdidos direcionados prá lá e prá cá por alguém, de preto, a apontar o dedo onde deviam ficar para as fotos.
Eu tive pena ao perceber  nos  tantos que sumiram do mapa, destruídos pela máquina de fazer dinheiro daquela gente enfeitada e estática, tensos e em fila para dar entrevistas. Olhares em um futuro à mercê da máquina que não sabem como agradar mas que come a alma e a sensibilidade do artista verdadeiro.
E o número imenso de gente vestida de preto! Provavelmente com medo de não acertar e tornar-se a mira da mídia ou das redes sociais cruéis e destrutivas da vez. 

Esse prêmio é dado para os artistas escolhidos pela gravadora e não sei o critério.  Mesmo que digam ser outra a forma de escolha. Sei que direciona as tendências, mede o vocal e os decibéis que devem valer pelo tempo que lhes interessa. Inclusive as letras das músicas. São os ditadores dos agrados, dos talentos, das almas muitas vezes penadas.
No mais, é difícil guardar os nomes que mudam vertiginosamente, esquecidos com facilidade nos artistas consagrados do ano passado e que foram jogados nos nossos ouvidos como máximo de grandeza.  Esperanças perdidas na máquina de fazer doido. 

Assim como no cinema, onde grandes atores, infinitamente superiores aos queridinhos de Hollywood,  não tem destaques porque não fazem parte da patota ou não se vergam à estafa da propaganda, o mesmo acontece na música. Se o indivíduo insistir em ser autônomo, lançam uma perfídia sobre ele e o enterram de vez.

Por isso, ainda fico com a roupa da cantora, desconhecida para nós, que foi vestida até com arame farpado. Ou o que imita o próprio.

Quer saber? KLIKA
 Ou               AQUI

#grammy2019

Se procura o que ler, curiosidade  AQUI

sábado, 9 de fevereiro de 2019

Vergonha desnudada

- Macaco tá vendo tuuuudo ....
                         

A barbárie instaurou-se na cidade do Rio de Janeiro/ RJ a ponto de  não se  entender como um turista vai para  aquelas bandas. Um estrangeiro  precisa estar muito mal informado sobre o Brasil para escolher ir para o Rio de Janeiro, lugar com cheiro de cloaca do Brasil. Tudo de ruim pode acontecer naquele lugar.

É apavorante, imundo para a brasilidade, as últimas notícias sobre um incêndio havido no Centro de Treinamento do Flamengo, na madrugada  onde adolescentes dormiam. Alguns morreram queimados, correndo para um lado e outro a procura de saída mas as portas estavam fechadas. Meninos de treze e quatorze anos, entregues pelos pais a procura de um futuro melhor e mortos pela incúria de dirigentes cariocas, no clube de futebol com trinta e cinco milhões de torcedores por todo o Brasil, o maior de todos.

Quando li a notícia não acreditei e recuso-me a ver vídeos, mostrados pela maldade humana na avidez de ver tudo, de saber todos os detalhes sórdidos,  ser alimentado pelo noticiário moderno que termina por anestesiar a população apática.

Pedir punição?

Pedir cadeia?

Pedir ação do Judiciário contra os verdugos do povo?  Se o maior deles, o chefe da maior quadrilha gerada por essa nação, duplamente apenado, preso mas instruindo seus asseclas, livremente, como qualquer Marcola da vida,   é tido  como merecedor do Prêmio Nobel da Paz. E, o presidente da república jaz em um hospital, em recuperação de uma facada desferida em praça pública por um criminoso, insuflado pela  mesma quadrilha?

Que as vítimas diretas encontrem uma saída para seus  sofrimentos e que essa nação, moralmente combalida, saia na frente com poucas sequelas. A nós, resta o cansaço.

Quer saber mais? KLIKA 

Mais? AQUI

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Ou industrialização ou nada

- Centro Industrial de Vitória, CIVIT - Serra / ES 
                                       

Um país onde a industrialização concentra-s em um estado da federação e, quando os outros estados  criam incentivos fiscais, seus representantes, todos boca grande, reunem-se para acabar com tudo. É Guerra fiscal gritam nervosos! Nem me lembro se fizeram leis proibindo incentivos fiscais para atrair empresário.
Sei que os governadores do ES, onde voto, estão mais preocupados em extrair petróleo na bacia capixaba em terra e no mar  e buscar gerir seus portos,fazendo render impostos, trabalho e renda. O centro industrial está às moscas. MG asfixia o povo com a mineração e esquece a industrialização. O resultado está aí com Mariana e Brumadinho, estalando antes de outras. O subdesenvolvido, fornecendo toneladas de minério e alimentando o primeiro mundo.

Nos anos sessenta, o governador de MG, deu terreno e dez anos sem impostos para a FIAT instalar-se em Betim. Se fosse hoje, duvido que isso fosse  possível. Mesmo porque o sistema  acabou com os políticos mineiros, antes influentes e hoje moscas mortas. É o mineiro cada vez mais fechado e atolado na inércia federal dos representantes alienados. O máximo que eles fazem é serem os primeiros a levantarem os votos na eleição do senado federal, cortando o medo de punição pela ação, com interferência do judiciário federal.

Se o Brasil não crescer na sua indústria, e deixar que o minério de ferro de MG e Pará, bem como o Pre Sal sustentem a balança comercial, duvido que saia do subdesenvolvimento. Isso vale para todo o Brasil.

Uma das promessas do presidente Bolso foi fazer reforma fiscal com impostos pagos no consumo. Mas essa é outra história, embora também seja importante como continuidade da própria política industrial e para sua expansão.

Destaquei na foto mas não aparece : KLIKA

Quanto mais uma guela só ? KLIKA

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Velhas ameaças

- Jereissati ( CE )tirando a máscara de Renan (AL)
                            

Notícias de especialistas dão conta que teria sido melhor eleger o senador Renan  Calheiros  ( AL ) para presidência do senado.  Que o Poder Executivo  fez um inimigo imbatível que fará oposição , inviabilizando as reformas.

Como assim ?  Nos tempos de Antônio Carlos Magalhães ( BA )  o discurso era o mesmo. Os políticos temiam alardeados dossiês que jamais foram mostrados. 
Renan e  ACM são do nordeste, lugar  mantido longe da industrialização para criar mão de obra barata para o sudeste. Preocupados com a sobrevivência do dia a dia, quem vai  perder tempo com quem manda no senado federal?  O eleitor  acredita em quem está acostumado e não arrisca por quem pode  ser pior.

É preciso ficar atento com os noticiários. A mídia  hegemônica é paulista  à medula. Essa gente defende   o dinheiro com afinco e de forma que não emigre para outras regiões. Custe o que custar, o paulista vira bicho se alguém atreve-se a  criticar seu papel na economia e na política nacional. 

Percebam que a oposição cega, seletiva é porque os cargos políticos estão sendo preenchidos por políticos de outros estados, sem nenhuma  formação  com influência do curintia e parmera.  Chegam a querer a prisão de uma ministra   porque pegou uma índia para criar, tirada da subnutrição alegando que esta foi  sequestrada. Moro não estudou na USP nem os desembargadores do Tribunal Regional Federal do RS e nem Lorenzoni. Dão destaque a Jean Willys (RJ ) e suas lutas sem estratégia, de peito aberto mas não fizeram nem uma menção sobre o senador pelo ES ser casado com um homem.

O eleito para presidir o senado espantou os paulistas. O cara veio do Amapá,  tem 41 anos e foi  relegado pelas hostes paulistas a pertencer, e calado, ao Baixo Clero. Quem criou essa ignomínia, Baixo Clero? Quem foi o autor desse epíteto discriminador e imundo, colado como garrote vil naqueles que não passam da cancela dos coroados pela USP?

Pois o AM tem oito deputados federais, Alagoas tem nove. Enquanto  SP tem setenta, MG tem quase isso. Que raciocinem comigo sem eu precisar explicar nada.

Mais do que cair Renan Calheiros, para mim natural por conta das mudanças e das adaptações ante tanta novidade foi mostrar para os paulistas  para vir mais devagar com o andor e analisar quem foi quem nas eleições do senado. Os paulistas negam haver nova política mas já  articulam para desmoralizar quem não está  sobre a bandeira preto e branca. E não é a do curintia...

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Como derrubar um gigante

Katia Abreu  ( TO )
                         

Um adulto não pode falar, na frente das crianças, que não gosta de política. Principalmente se for um pai ou mãe na fase de educação e encaminhamento para a vida. Em uma conversa comum entre amigos, pode e deve falar o quer ou pensa abertamente com todas as descrenças e falta de confiança no futuro. Mas com a crianças deve ser construtivo, sem ódio. Não adianta nada  tomar partido porque a pessoa no futuro terá sua próprias convicções. Tanto é assim que, na mesma família tem pensamentos divergentes. Se houver democracia é uma vitória para quem educou os filhos. Portanto, a crítica ao sistema, seja qual for é livre e, se houver respeito, deixará livre a escolha.
Para não dar exemplo alheio, na minha família tem de tudo. De quem que tem certeza que, quem chega ao poder merece usufruir sem remorsos, até gente que tem a firme convicção que pobre é pobre porque não tem competência para ganhar a vida ou aqueles, sentados no dinheiro, que defendem os direitos até para  ladrões do dinheiro público e cotas para belzebu. Um exemplo de discrepância do  pensamento. Um dos motivos que deixei o Facebook foi para não aturar essas desavenças, cada uma tão sem noção que eu preferi sair a ficar nervosa por bate boca sem resultado prático nenhum. Da extrema esquerda a extrema direita nas várias nuances do pensamento livre. Com a censura do dono da rede,  já passou dos limites para mim.

Então, a eleição para o senado federal foi uma aula de política. Como derrubar uma raposa, capaz de tudo para manter-se no poder e seus novatos, sem entender o que se passava. Renan Calheiros e Kátia Abreu, dois baluartes da velha política, deram show de desrespeito com seus pares, com a casa de leis e o eleitor. Fiquei pasma com Collor de Melo. Para não entrar em conflito com os eleitores do mesmo estado de Renan, pois são ambos de Alagoas, ele foi o primeiro a registrar a sua candidatura. Enquanto outros desistiam, ele fez cara de paisagem, imperturbável enquanto Renan sentou-se a seu lado para que ele também  deixasse a disputa e  declarasse voto nele. Rose de Freitas- ES,                (mineira de origem)  articulava ao pé do ouvido, os mineiros sentados juntos quase de mãos dadas foram os primeiros a levantar o voto em trinca.
Como Renan fez campanha dizendo-se mudado, Tasso Jereissati ( CE ) provocou a fera e Renan caiu na armadilha, deixou a máscara cair e quase entraram em luta corporal,
Os novatos ficaram pasmos com a baixaria, com a agressividade e Kajuru ( GO ) pensou que estava em um estúdio  de televisão e chegou a ameaçar quem não abrisse o voto . No que fez Jarbas Vasconcelos ( PE ) dar-lhe um puxão de orelhas que ele recuou na hora.Teve ex delegado comportando-se como se ainda o fosse, políticos antigos e seus seus discursos  idem.

O mais lamentável foi Kátia Abreu  ( TO  ) dar-se de maluca, papel que as mulheres estão prestando-se e não é de hoje. São usadas para atitudes  que os homens não se  sujeitam. Já fizeram isso no próprio  senado e fazem isso com a presidente  do PT.  Mas isso é outra história ...


De palpiteiro por palpiteiro tem AQUI

Nota: Infelizmente o Google+ está desativando páginas pessoais na sua plataforma de divulgação. Vou perder muitos  acessos. Mas vou em frente.

Os erros de grafia desse texto já foram corrigidos. É que meu visor era antigo e distorcia as letras. Mas já comprei um mais moderno.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Prêmio Nobel para os Bombeiros / MG

                        
                            Entenda essa foto : KLIKA


Quero juntar-me à proposta de indicar os Bombeiros do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais para o Prêmio Nobel da Paz, sugerido pelo Jornal El País Brasil.

Esse prêmio, uma missanga que premia políticos  envolvidos com guerras fúteis, pelo poder, responsáveis por alçar à glória gente de péssimo calibre, travestidos de  grandes homens, precisa investir na humanidade como um todo .

O Brasil rejeita ídolos, não produz personalidades sujeitas a estátuas glorificadas de personalidades ególatras, montadas em seus cavalos, espada em riste. Uma das manifestações da sua coletividade é identificada,  até, no esporte, onde os coletivos ganham mais prêmios em competições do que os individuais.

O povo brasileiro não se importa em ser exemplo para nada e nem ninguém e foi aqui que surgiu, com o Barão do Rio Branco, a teoria da Não Intervenção dos Povos, hoje adotada por vários países, justamente porque não  espertamos e nem fazemos imposições  ou propostas para serem acolhidas ali ou alhures. Inclusive, há quem afirme que somos o povo mais fechado do planeta, refletindo em sua economia  e no modo de vida, bem como na formação da sua população,.

Em nome do Brasil , está posa a candidatura do Velhaco mais velhaco produzido no planeta, apenado e presidiário em Curitiba, já condenado em um dos seus vários processos penais. Essa proposta é uma desmoralização completa da nossa brasilidade, ter  um candidato presidiário. Mas não fica longe do Prêmio Nobel da Paz dado a Barack Obama, depois dele autorizar a morte de Bin Laden, dentro do Brasil, ferindo a nossa soberania, e por ocasião de sua visita ao RJ, liberando bombas em casamentos e batizados no Iraque e falhando em sua promessa de desativar a masmorra da tortura em Cuba.

Portanto, nada mais justo, embora para mim seja o nada, se os bombeiros de Minas Gerais recebessem o prêmio, contribuindo para tirar da politicagem e do vexame o prêmio sueco e sobrando uma grana para o pessoal, porque vai engordar seus cofrinhos.

A proposta em termos sérios: KLIKA AQUI

Ou: AQUI

Você precisa saber por  AQUI

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Transpirar ou suar?

               Sem saída ... Ainda mais com faróis e roupa de sete quilos.

O calor está  demais e suar em bicas faz parte de tudo. Mas pouco se fala disso porque é muito feio ficar desmanchando - se em água , um horror.
O primeiro verão que eu passei em Vitória /  ES, ilha no litoral, vindo de Belo Horizonte / MG , região de montanha , pensei que não iria sobreviver. As roupas que eu trouxe sufocavam de calor porque até o tecido era impróprio. Hoje eu dou risadas, quando me lembro que eu comprava lencinhos umedecidos na farmácia para passar no rosto. Foi o fim da maquiagem, perfume, elegância mínima. A única ideia era safar- se de ficar pior com o suadouro.
Nas salas do fórum não havia ar refrigerado e os juízes e advogados, de ternos escuros, chegavam a passar mal. Quando me lembro parece que foi há séculos. Como aguentávamos ? Um advogado suava tanto que seu constrangimento ficou gravado na minha mente para sempre.

O calor e a umidade são tão grandes que as muçulmanas  chegam por aqui cheias de panos e não dura um mês para livrarem-se de tudo. Quando as vejo na rua, sorrio para elas sem que saibam o que estou pensando mas pago para ver o quanto vão suportar.

Minha irmã reclama do calorão de Belo Horizonte quando falamos ao telefone mas é difícil explicar que por lá o clima é seco e faz diferença enorme quando a umidade  e a maresia melam tudo.
 Por estes dias, minha neta passou suas férias comigo e ela sua  nos pés. Não pode usar sapatos  e se brinca na rua ou vai ao rico, porquinhos tem que lavar os pés quando volta. Tive a ideia de passar  Lisoform em seus pés,  pelo  menos uma vez por semana, para compor a situação.
Descobrir onde a pessoa sua mais é o pesadelo pela metade. Eu, para consolar os infortúnios dela, disse que se ela suasse na cabeça como eu, não poderia ter os cabelos bonitos, compridos e à vontade como acontece com ela.
Tem gente que sua debaixo dos braços ou nas costas. Não tem saída pra o sofrimento da aparência relaxada e do desconforto. O que fica pior quando algum inoportuno ainda faz comentários ou exclamações. Mas não conta  que, onde sua não dá para ver.

Além do Sol escaldante, um braseiro só, com as plantas, os gramados esturricados sem dó, tomar água é uma obrigação para manter a saúde.
Portanto, é bom não esperar sentir sede porque, nessas alturas, o corpo está dando sinal de curto circuito iminente.

Afinal, onde você sua?