sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Fim das novelas dos Boran

Boran Agha, o belíssimo - novela Sila
                                
        
Hoje é o dia do último capítulo de duas novelas. Uma a da Band, Sila, com o ator turco Mehmet Akif Alakurt que faz o papel de  Boran Agha,  chefe  do clã Guentcho. A outra é com o clã de saguis das minhas redondezas cujo macho alfa demos  o nome de Chefe Boran. Ambos são chefe, chefe e chefe. 

Enquanto a novela Sila exibe o seu último capítulo hoje, sexta-feira,  tomei a decisão de não alimentar Chefe Boran e seu grupo e tirar a macacada daqui de perto. 

Chefe Boran chegou aqui há dois anos. Eram ele, a fêmea e um filhote. O filhote morreu pouco depois e o casal  teve dois novos filhotes a cada seis meses. Um deles morreu e enterramos junto com Brisa. O grupo tem nove saguis.
Acontece que, com o crescimento do grupo, eles não andam mais juntos e se espalham em dois ou três. Chefe Boran controla os filhos no guincho e de longe. Até aí tudo bem se eles não começassem a ficar mais confiantes e pegar os passarinhos no pulo. A população de pardais praticamente acabou e estava um horror no meu telhado. O mesmo aconteceu com os canários. Diminuiu muito. Tentaram atacar os garrinchas dos ninhos de madeira e barro que eu coloquei na varanda. Não sei se conseguiram. Uma coisa é certa, vi um deles pegando um canário e lambendo os beiços ao comê-lo. O pior é que um deles pegou um caguinho quando este tomava banho no bebedouro, todos caíram na disputa e sobrou apenas  uma asa. Então tomei a decisão e, a partir de hoje a novela com os saguis também acabou. Não haverá um naco de banana para eles. Hoje já estiveram no quintal, já guincharam, pedindo comida mas acabou. Entre eles e os passarinhos não tenho sequer escolha.

Hoje pela manhã, fui ao veterinário para saber se havia a solução de castrar Chefe Boran. Mas fui preguiçosa em raciocinar sozinha que não é possível. O veterinário não tem licença do IBAMA e se eu for pega transportando macaco silvestre para a clínica vou presa. Ainda mais para castrar o bicho sem autorização. Castrar sem autorização quer dizer prisão para o veterinário, escândalo e clínica fechada. 
Eu já havia sido orientada quando telefonei para a Zoonose mas a ficha não caiu. Minha dificuldade em captar que bicho não é gente e vem no meu quintal apenas para comer é um mal que assola os dias de hoje e eu não fiquei imune. 

As pessoas agem com os  animais de forma equivocada quando eles deviam ser protegidos mas não cuidados porque uma coisa é diferente da outra. Saguis chegam a ser tratados como animais domésticos e isso é uma agressão à natureza. É preciso  deixá-los soltos, cuidando de si mesmos. O veterinário disse que, se eu não os alimentar, haverá controle da população de forma natural e me explicou como seria. Então, percebi que eu estou querendo controlar o que não é da minha conta mas do seguir da natureza. Saguis não estão em extinção e Chefe Boran é híbrido porque o primitivo está acabando. Tornaram-se praga, justamente por erro de conduta dos humanos. 

Em sendo assim, para quem segue a saga do saguis do clã de Chefe Boran, esta é a notícia. Não sei se será a última. Por mim, que se cuidem, que procurem outro lugar.

Enquanto isso, quero agradecer a Band, canal que transmite Sila, por nos ter dado o prazer inefável de  conviver todas as noites, durante este ano, com a beleza, o charme e o trabalho de Mehmet Aklif Alakurt. Ele abandonou a profissão e deixou poucos trabalhos. Mas a vida é assim mesmo, se não estamos satisfeitos mudamos tudo. A vida não é feita de um só caminho e quem não faz questão das lantejoulas da civilização tem a vida  mais feliz. 

Mais uma etapa acaba hoje e a vida segue.


- Chefe Boran, o magnífico
                        

Um comentário:

Fabio Maksymczuk disse...

Olá, tudo bem? Acompanhei alguns capítulos de Sila. Nesta correria não assisti à estreia de Ezel. Bjs, Fabio www.tvfabio.zip.net