terça-feira, 29 de novembro de 2016

Sempre em frente

                                     
O que falta são líderes de boa cepa. A maioria espera que outro tome a iniciativa mas recua. A responsabilidade é do outro. 

Quando surge um líder que faz, geralmente por impulso, de forma que não pode controlar porque o líder faz o que tem que fazer, não é raro aparecer um medíocre para impedir ou para surfar na mesma onda como aproveitador.

Em um país tão grande como o Brasil, onde os simulacros de líderes não tem treinamento, cultura ou modelo é o bastante fazer suas próprias condutas e perderem-se em si mesmos. A certeza da ignorância de alguns seus seguidores, geralmente aproveitadores, tem feito o país pagar muito caro ao forjar lideranças espúrias.

Assim, estamos assistindo o que se passa com a liderança nos três poderes da nação. A maioria está perdida em si mesmo, sem compromisso com a história ou tentando fazer  a sua própria história pessoal. Ou quiçá e pior, são simulacros de lideres com metas e focos antagônicos ao que qualquer nação precisa.

Uma coisa é certa, muito lider de boa cepa não consegue furar o paredão de espertalhões, formando verdadeiras gangs, empacados no mesmo lugar, com a sanha de levar vantagem pessoal. E, desistem, fazendo a nação perder a chance de dar um salto a frente e sair das mãos dos sanguessugas.

Outros, tornam-se vítimas dos interesses inconfessáveis mas facilmente manipulados porque estão sozinhos na tentativa de ultrapassar a barreira que cerca os poderes da nação. Estes, perdem a vida, perdem a paz, tornam-se vítimas abandonadas quando são jogados aos lobos. 

Que seja escrita mais essa página da história do Brasil e que os lideres construtivos vençam. Que nunca recuem, que tenham bons seguidores e que o livre os traidores nefastos e indignos.

Nenhum comentário: