sexta-feira, 19 de maio de 2017

As nuvens da política

                               
Magalhães Pinto  foi um político mineiro do Século XX, governador de Minas Gerais e participante do Golpe de 64. Abandonou a política quando o país  tornou-se uma ditadura. Quando, na política, acontecia algum fato relevante  e queriam sua opinião, ele   dizia que a política é como as nuvens no céu, você olha e elas estão de um jeito, tira os olhos delas e quando volta a olhar estão totalmente diferentes.

O Brasil sempre teve política turbulenta, nunca foi um mar de rosas nem na época da ditadura. A diferença de ontem e hoje são as redes sociais com a internet, dando notícia em cima dos fatos, dos acontecimentos. Pelo menos dessa vez não há interferência da Inglaterra ou dos EUA, conduzindo os fatos a seu modo por não entender como funciona essa bagaça.  

Portanto, a figura de retórica feita com as nuvens continua atual.

Ontem e hoje é a mais recente. Segurem a ansiedade. Se fossem advogados aprenderiam a cultivar a paciência. Uma citação leva três meses para ser feita pelos Correios, um registo de Carta de sentença com uma averbação em cartório de oito linhas leva noventa dias. Uma sentença pode levar até seis meses. Ou você aprende a dominar sua raiva ou sai matando esse pessoal com um tiro na testa.

O subdesenvolvimento tem sua cara.
Postar um comentário