domingo, 14 de maio de 2017

Meu presente para o Dia das mães




O que falam e escrevem horrores desse ator é de corar o capeta.
Um retrato de um estadunidense sem máscaras, se dando de poderoso porque viveu o seu tempo, no lugar que pode e não pode desde que tenha dinheiro.
Não importa. O que vale é o prazer de seu talento de melhor ator entre tantos. Os santos merecem outro nicho na humanidade.

E, mãe que é mãe, também gosta disso.

Postar um comentário