terça-feira, 17 de janeiro de 2017

A fofoca torna-se verdade

A vomitada da semana

A fofoca internacional mais recente não vale nada para nós brasileiros. É a afirmativa que Putin tem um dossiê para chantagear Trump.
Caramba! Que saudades de ACM, o velho. Era voz corrente que ele tinha dossiês para chantagear gregos e troianos. Ele negava e nunca apareceu nada. Então, esse mimimi é coisa velha para nós.
Quem tem a pecha de fazer fofoca destrutiva são as mulheres. Até cunharam apelidos e Dona Candinha é o mais bonitinho. Mas os homens são terríveis e suas fofocas podem levar a uma guerra. No leva e traz dos interesses escusos, quem paga é a malta inocente, joguete dessa gente.
A turma de empresários estadunidenses ou sediados nos EUA, ganha rios de dinheiro fomentando e alimentando guerras. Antes o alvo eram países da África com a parceria de seus ditadores, tornados milionários, com casa em Paris.
Agora são as arábias. Duvido que não hajam psicopatas infiltrados ou cooptados, tramando desavenças, fofocas, divisão de interesses.
Desde o fim da Segunda Guerra os USA não deixaram de estar em todas as guerras pelo mundo. A indústria bélica é a que mais produz e faz girar dinheiro junto com o tráfico de pessoas e narcotráfico. Como pode um grupo de artistas ser contra o fim das guerras de seu país? Milhares de jovens morrem ou ficam aleijados longe da sua pátria, envolvidos em brigas que não são suas.
Fomentar o medo com turras em vez de buscar a paz e o diálogo, parece não interessar os lideres dos USA. Estão sempre rosnando para uns e outros. Até o sorriso na cara dos seus dirigentes é amarrado para disfarçar o golpe sempre pronto a ser desferido. De preferência de surpresa.
Que fofoca ridícula esta que Putin tem um dossiê contra Trump com filmagens entre prostitutas em Moscou. Para provar seus argumentos jogam lama em Putin, nas mulheres russas, dão nó em pingo d'água.
O nivel está cada vez mais baixo e a decadência moral dos USA beira a lama que sempre quiseram dizer que a América do Sul esteve.

Nenhum comentário: