quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

A quem interessa eles mesmos ?

Desmoralizar um presidente da república faz parte da cultura brasileira há décadas. Mas nos EUA o cara era endeusado mesmo que fizesse bacanais na Casa Branca ou fosse trabalhar sob efeito da bebida alcoólica. Ali,   uma nação para ser respeitada, nunca se pode falar mal do chefe supremo. Ele é sempre o líder maior e intocável.

Aqui no Brasil quem quer ser um ícone precisa enfrentar a calúnia antes e depois de sua vida pública. Ninguém vale nada e em qualquer campo da vida humana. Um exemplo é Tiradentes, pessoa com poucos rastros de vida a não ser sua participação na Inconfidência Mineira mas existem dezenas de estudiosos, perdendo tempo em demolir o cara, de todas as formas e jeitos.

Pois a moda pegou. Do Brasil para o mundo. Pela primeira vez o povo estadunidense aplica-se em desmoralizar, até mesmo antes de tomar posse, aquele que ganhou as eleições. E batem forte. E nos detalhes. A turma que perdeu as eleições não deixa passar batido a derrota e, se nunca duvidaram do sistema centenário em eleger presidente da república, até isso virou porcaria.

O interessante é que o choro vem da mesma classe a que veio no Brasil, os atores de cinema. É para rir a bom rir. Um classe que vive de demolir a sociedade, os costumes, o sistema moral e religioso, debocha de tudo e todos, que vive do fingir que é ou faz, se dar de moralizador. Ricos e milionários com o dinheiro  das gentes, ostentando e ostentando, defendendo minorias. Caramba! A máscara não sai da cara! Gente que vive da glória e não admite perder. Alguns com liderança tão forte entre os seus, que recebem prêmios atrás de prêmios por interpretações sempre iguais porque interpretam eles mesmos. 

Quem diria, estou viva para ver a decadência onde menos se esperava. Ainda bem que os USA  andam sem essa gente.
A mídia destrutiva que vive de noticiar tragédias, desgraças, mortes e vandalismo deita e rola. Até uma possível trégua com a Rússia, trazendo um vislumbre de paz irrita essa gente. 
Para diferenciar do Brasil, poderiam investigar quem tem interesse nas guerras  contínuas e se há sociedade na indústria das armas de grosso calibre. Ou quais os interesses havidos em desmoralizar um presidente se a campanha para as eleições já acabou. De graça não é...

Um comentário:

FABIOTV disse...

Olá, tudo bem? O Trump terá que fazer um ótimo governo.. Caso contrário, até pressinto dezenas de manifestações... O Brasil exportará esse tipo de movimento....Bjs, Fabio www.tvfabio.zip.net